Publicidade

Estado de Minas

Polícia encontra 39 corpos em caminhão no Reino Unido

Motorista de 25 anos foi detido por suspeita de homicídio; autoridades tentam identificar as vítimas


postado em 23/10/2019 07:43 / atualizado em 23/10/2019 08:17

(foto: BEN STANSALL / AFP)
(foto: BEN STANSALL / AFP)

A polícia britânica anunciou nesta quarta-feira que encontrou 39 corpos em um caminhão na região de Essex, ao leste de Londres, e que o motorista, de 25 anos e da Irlanda do Norte, foi detido por suspeita de assassinato.

O primeiro-ministro Boris Johnson se declarou "horrorizado com este trágico incidente". "Meus pensamentos estão com aqueles que perderam suas vidas e em seus entes queridos", escreveu no Twitter.



"O ministério do Interior trabalhará em estreita colaboração com a polícia de Essex para estabelecermos exatamente o que aconteceu", completou. De acordo com os primeiros elementos da investigação, o caminhão saiu da Bulgária e entrou no Reino Unido em 19 de outubro por Holyhead, um porto na costa oeste do país que faz a conexão por balsa com a vizinha Irlanda.

As autoridades não divulgaram até o momento informações sobre a origem das vítimas, nem explicaram se eram migrantes, mas informaram que seriam 38 adultos e um adolescente.

"O processo de identificação está em curso", afirmou Andrew Mariner, chefe de polícia de Essex. Ele advertiu que a operação pode demorar bastante tempo.

Nos últimos anos, muitos migrantes tentaram entrar no Reino Unido escondidos em caminhões ou em embarcações que atravessam o Canal da Mancha.

Diante do reforço das operações de controle da polícia na costa do estreito que separa a Grã-Bretanha do continente europeu, a Irlanda se torno o país de trânsito nas rotas dos traficantes de pessoas por sua fronteira aberta com o Reino Unido.

Tráfico de migrantes

A polícia foi alertada durante a madrugada pelo serviço de emergência, que encontrou as vítimas, informaram as autoridades de Essex. O motorista do caminhão, um norte-irlandês de 25 anos, foi detido por suspeita de assassinato.

As forças de segurança estabeleceram um perímetro de segurança no local e fecharam os acessos à zona industrial de Waterglade, onde o veículo foi encontrado.

Para Richard Burnett, diretor executivo da Road Haulage Association, que representa os motoristas de caminhão no Reino Unido, "independente das circunstâncias do que aconteceu, elas destacam o perigo de que gangues transportem migrantes em caminhões de modo clandestino".

"O tráfico de pessoas é um negócio vil e perigoso", denunciou a deputada local Jackie Doyle-Price, antes de pedir que os assassinos sejam levados à justiça.

Em 2014, funcionário do porto de Tilbury, também em Essex, ouviram gritos e batidas dentro de um contêiner e encontraram 34 afegãos vivos, mas gravemente afetados pela desidratação, hipotermia e falta de ar.

Um ano depois, na Áustria, 71 migrantes foram encontrados mortos por asfixia no compartimento hermeticamente fechado de um caminhão abandonado em uma rodovia.

Procedentes da Síria, Iraque e Afeganistão, as vítimas - 59 homens, oito mulheres e quatro crianças, incluindo um bebê - eram transportadas da Hungria para o oeste da Europa por um grupo de traficantes que os embarcou perto da fronteira com a Sérvia.

A tragédia, que aconteceu em plena crise dos refugiados na Europa, comoveu a opinião pública internacional

 

 







 


Publicidade