Publicidade

Estado de Minas

Riad considera conflito com separatistas no Iêmen uma 'ameaça'


postado em 05/09/2019 19:25

A Arábia Saudita afirmou que o conflito no sul do Iêmen entre grupos separatistas e forças pró-governo são uma "ameaça à segurança" da monarquia wahhabita, anunciou nesta quinta-feira a agência de imprensa saudita SPA.

Riad "garante que qualquer tentativa de desestabilização no Iêmen representa uma ameaça à segurança e à estabilidade do reino e da região e não hesitará em responder com firmeza", declarou a agência.

A Arábia Saudita lidera há quatro anos uma coalizão árabe que intervém militarmente no Iêmen para apoiar as forças pró-governamentais e combater os rebeldes huthis, que controlam a capital Sanaa (norte) e recebem apoio do Irã - principal potência rival dos sauditas.

Mas em agosto se abriu uma nova frente em Aden (sul) entre as forças pró-governo, respaldadas por Riad, e os separatistas do Conselho de Transição do Sul (STC), apoiados pelos Emirados Árabes Unidos, que também fazem parte da coalizão liderada pelos sauditas.

A Arábia Saudita até agora defendia o diálogo entre os grupos em confronto no sul.

Contudo, nesta quinta, expressou sua oposição a "mudar a realidade no Iêmen pela força" e defendeu "a ausência de qualquer solução alternativa ao governo legítimo".

Riad disse que lamenta estas "divisões entre irmãos no Iêmen" e pediu um "compromisso total, imediato e incondicional" para interromper os combates.


Publicidade