Publicidade

Estado de Minas

Inundações na Espanha deixam nove mortos, incluindo dois britânicos


postado em 10/10/2018 09:48

Pelo menos nove pessoas morreram, duas delas de nacionalidade britânica, e várias outras seguiam desaparecidas nesta quarta-feira (10) devido a fortes inundações em Mallorca, no arquipélago turístico espanhol das Ilhas Baleares.

"O número de mortes subiu para 9 devido às fortes chuvas de ontem (terça-feira)", informaram os serviços de emergência no Twitter.

Antes de anunciar este último balanço, as equipes de resgate relataram na terça-feira à noite quatro mortos na cidade de Sant Llorenç des Cardassar, a mais afetada pelas enchentes, três em S'Illot e um em Arta.

Um porta-voz do governo central da região afirmou que continuavam as buscas por seis desaparecidos, mas alertou que "pode haver mais" pessoas desaparecidas.

A vice-prefeita de Sant Llorenç, Antonia Bauza, confirmou à rádio Cadena Ser que dois dos mortos são "cidadãos britânicos", assim como vários dos desaparecidos.

"A prioridade é localizar sobreviventes e socorrer as pessoas isoladas. Temos muitas casas de veraneio e tudo está inundado, muitos não puderam sair de suas casas", disse Bauza.

Imagens transmitidas pela televisão pública RTVE e pela imprensa local mostravam veículos arrastados pela corrente e casas inundadas.

Um habitante de Sant Llorenç, Manuel Torrescusa narrou ao Diario de Mallorca que teve que deixar seu veículo quando foi arrastado pelas águas. "Saí do carro pela janela e nadei 500 metros pela correnteza para salvar minha vida", disse ele.

As enchentes foram causadas por uma torrente de "220 litros por metro quadrado de chuva" que caiu desde a tarde de terça-feira na região, informou o governo das Baleares no Twitter.

A área mais afetada fica 60 quilômetros ao leste de Palma de Mallorca, a capital da turística ilha do Mediterrâneo,muito turística e frequentada por alemães e britânicos.

De fato, os serviços de emergência transmitiram suas mensagens em catalão baleárico, castelhano, alemão e inglês.

"Neste momento, mais de 400 agentes estão trabalhando na zona de Sant Llorenç, para avaliar os danos e atender a população afetada", informou o governo das Baleares.

Participam das operações dois helicópteros, oito veículos e cães de busca enviados de Valência pela Unidade Militar de Emergência.

"As linhas do 112 (emergência) estão saturadas. Por favor, evitem telefonar para se voluntariar", pediram os serviços de emergência.

"Minha solidariedade e apoio às famílias e amigos das vítimas fatais, e a todos afetados pelas inundações trágicas", escreveu no Twitter o primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, que deve visitar as áreas afetadas nesta quarta.

O Congresso dos Deputados em Madri observou um minuto de silêncio pelas vítimas. O governo das Ilhas Baleares fez o mesmo, declarando três dias de luto.

Mais de cem pessoas passaram a noite em abrigos habilitados pelas autoridades.

María Magdalena Ferrer, porta-voz do hospital Manacor na área afetada, indicou à AFP que cinco pessoas ficaram feridas, mas nenhuma com gravidade.

"Também temos várias pessoas que estiveram no hospital ontem e não puderam voltar para casa, passaram a noite no hospital", acrescentou.

O astro do tênis Rafael Nadal, natural de Mallorca, anunciou no Instagram que disponibilizou seus centros esportivos na ilha como abrigo para as pessoas afetadas.

"Hoje é um dia triste em Mallorca, nossas mais profundas condolências às famílias daqueles que morreram devido às fortes inundações em San Llorenç", escreveu Nadal na rede social.

A Agência Meteorológica alertou que a tempestade se deslocava em direção às ilhas de Ibiza e Formentera, que estão agora em alerta.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade