Publicidade

Estado de Minas

Vídeos mostram jornalista japonês e italiano sequestrados na Síria


postado em 31/07/2018 21:00

Um grupo extremista divulgou vídeos de um jornalista japonês e de um homem italiano mantidos em cativeiro na Síria, no qual eles pedem sua libertação, informou nesta terça-feira (31) o grupo SITE, que monitora grupos radicais.

Os dois homens, o jornalista freelance Jumpei Yasuda e o cidadão italiano Alessandro Sandrini, aparecem em dois vídeos separados, que não apresentam similaridades. As imagens foram divulgadas pelo grupo SITE, que monitora as organizações de supremacia branca e extremistas.

O SITE não informou qual grupo foi responsável pelos vídeos.

Os dois homens aparecem ajoelhados em frente a uma parede usando macacões cor de laranja, enquanto homens armados, vestidos da cabeça aos pés de preto, ficam atrás deles.

Acredita-se que Jumpei tenha sido sequestrado pela Frente Al-Nusra, uma ex-afiliada da rede Al-Qaeda, no norte da Síria em 2015.

Ele se identifica como coreano no vídeo, mas fala japonês, dando a data de gravação como 25 de julho e afirmando que está em uma situação ruim e que precisa de ajuda.

Sandrini dá uma data diferente, 19 de julho, e diz que é seu último pedido ao governo italiano.

O refém italiano foi sequestrado na Turquia em outubro de 2016, antes de ser levado para a Síria, de acordo com reportagens da mídia italiana. Acredita-se que ele seja de Brescia e diz-se que tem cerca de 32 anos de idade.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade