Publicidade

Estado de Minas

Sobe para 134 os mortos em protestos na Nicarágua


postado em 07/06/2018 14:12

Pelo menos 134 pessoas morreram como resultado da repressão violenta na Nicarágua contra manifestantes anti-governo que tomaram as ruas desde 18 de abril, informou um grupo humanitário nesta quinta-feira.

"Contabilizamos 134 mortos até esta quinta-feira, incluindo três jovens que morreram na noite de quarta-feira na cidade de Chinandega (noroeste) e outro na Nova Guiné (norte)", confirmou à AFP a diretora executiva do Centro Nicaraguense de Direitos Humanos (Cenidh), Marlin Sierra.

Grupos armados, conhecidos como "turbas", atacaram na quarta-feira à noite jovens manifestantes que queriam fechar o tráfego na cidade de Chinandega, capital do departamento de mesmo nome, que se conecta a um dos postos de fronteira com Honduras, segundo a imprensa local.

Os três jovens foram atingidos por balas e morteiros durante o ataque. Entre as vítimas está um estudante da Universidade Autônoma da Nicarágua (Unan) da cidade de León, José Casco, que veio para apoiar os manifestantes de Chinandega.

Os protestos contra o governo de Daniel Ortega se agravaram esta semana com bloqueios nas estradas em quase todo o país.

O presidente concordou em se reunir esta tarde com os bispos da Conferência Episcopal para discutir a possibilidade de retomar o diálogo que os religiosos estavam mediando desde maio, e que foi suspenso devido à recusa do governo em cessar a repressão contra os manifestantes.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade