Publicidade

Estado de Minas

Morre pioneiro britânico de clubes de striptease Peter Stringfellow


postado em 07/06/2018 08:18

Peter Stringfellow, o famoso empresário da noite britânica que abriu os primeiros clubes de striptease no país, faleceu nesta quinta-feira (7), aos 77 anos, vítima de um câncer - informou seu agente.

Stringfellow ganhou fama nos anos 1960, organizando shows de artistas então desconhecidos como Beatles, Rolling Stones e Jimi Hendrix, mas seu nome estará sempre associado aos clubes de striptease. Ele foi o primeiro a conseguir uma licença para esse tipo de estabelecimento.

"É muito triste. Morreu logo cedo na manhã", disse seu agente, Matt Glass.

De cabelo comprido e com o hábito de posar em um trono dourado cercado de belas mulheres, Stringfellow era o equivalente britânico de Hugh Hefner, o fundador americano da revista "Playboy".

Foi um firme partidário do Partido Conservador, em particular de Margaret Thatcher, mas estava distanciado dos "tories" por sua oposição ao Brexit.

Stringfellow nasceu em Sheffield, no norte da Inglaterra, em 1940, e começou organizando apresentações na cidade.

Abriu o primeiro clube sob seu nome em 1980, no bairro londrino de Covent Garden. Depois, vieram as boates em Nova York, Miami e Beverly Hills, embora a rápida expansão de sua marca tenha acabado na falência.

De volta a Londres, recomeçou e se tornou o primeiro proprietário de um clube com licença para oferecer nus totais.

Stringfellow se vangloriava de ter tido, entre seus clientes, nomes como o astrofísico Stephen Hawking e os cantores Marvin Gaye, Tom Jones, Prince e Rod Stewart.

Em 2008, descobriu um câncer de pulmão que o levaria à morte dez anos depois.

Casou-se três vezes e teve quatro filhos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade