Publicidade

Estado de Minas

TV estatal da Síria questiona acusações de ataque químico no país


postado em 16/04/2018 11:00

A televisão estatal da Síria veiculou entrevistas com cerca de dez médicos, segundo os quais não havia evidências de gás venenoso na cidade de Douma. Ativistas da oposição e equipes de resgate afirmaram que houve um ataque químico no local em 7 de abril, realizado por forças do governo e que deixou mais de 40 mortos.

O suposto ataque químico motivou a retaliação com mísseis lançada por Estados Unidos, Reino Unido e França, na noite de sexta-feira (horário de Brasília), tendo como alvo o programa de armas químicas do governo sírio. O regime de Bashar al-Assad nega que tenha usado em qualquer oportunidade esse tipo de armamento.

Autoridades dos EUA e da França disseram ter evidências de que o governo sírio realizou o ataque químico, mas não se tornou públicas.

O programa da emissora estatal, veiculado no fim do domingo, foi divulgado na página do Facebook da emissora Al-Ikhbariya. Os entrevistados dizem que estavam em Douma em 7 de abril. Um médico disse que chegou a ouvir alguém gritar "químico", mas que não viu pacientes com sintomas que poderiam remeter a esse tipo de ataque.

O governo sírio tomou o controle de Douma após o suposto ataque químico e que as forças rebeldes se entregassem. Desde então, o regime de Damasco enviou suas forças de segurança à cidade. Fonte: Associated Press.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade