Publicidade

Estado de Minas

Negociação comercial UE-Mercosul vai continuar em Assunção


postado em 09/02/2018 17:06

Os negociadores do Mercosul e da União Europeia vão retomar as discussões para um acordo comercial na semana de 19 de fevereiro em Assunção, após alcançarem "avanços" e alinharem as expectativas na última rodada, em Bruxelas.

"Avançamos bastante (...), mas ainda há trabalho a fazer para um resultado positivo", indicou nesta sexta-feira (9), em entrevista coletiva, o porta-voz da Comissão Europeia, Daniel Rosario, anunciando a data para a retomada das negociações.

Depois de não alcançarem um acordo político em Buenos Aires em dezembro, os chanceleres de Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai se reuniram na semana passada com os comissários europeus de Comércio e Agricultura para tentar desbloquear a negociação.

Durante o encontro, os europeus indicaram que estavam dispostos a melhorar sua oferta de importação de carne bovina a 99 mil toneladas - ante as 70 mil que estavam na mesa antes.

Segundo uma fonte diplomática sul-americana, com o anúncio, que ainda deve se tornar uma oferta formal, "um obstáculo importante foi resolvido". "Em Assunção, esperamos esclarecimentos sobre a oferta", acrescentou.

Em troca, os europeus pediram novas concessões ao bloco sul-americano, especialmente em laticínios, na proteção de indicações geográficas europeias, no setor automotivo e nos serviços marítimos.

Esses pontos integram as "questões pendentes" para o bloco europeu, reconheceu uma fonte da Comissão Europeia, que disse esperar "resolver as diferenças restantes" na capital paraguaia.

"Se as negociações tomarem um bom rumo", um anúncio poderia ser feito em 2 de março em Assunção, disse à AFP a fonte diplomática sul-americana.

Segundo uma fonte do Mercosul próxima aos diálogos, a última rodada de negociação serviu para que as duas partes tivessem "compreensão clara do que pode-se esperar que o acordo inclua, ou não".

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade