Publicidade

Estado de Minas

Farc confirmam captura de general e diz estar disposta a resolver caso

Delegação que representa os guerrilheiros nas negociações de paz com o governo de Bogotá se declarou disposta a resolver o caso e retomar o diálogo


postado em 18/11/2014 14:25 / atualizado em 18/11/2014 17:29

Imagem de ex-comandante das Farc pintada em parede de escola na Colômbia(foto: Luis Acosta/AFP )
Imagem de ex-comandante das Farc pintada em parede de escola na Colômbia (foto: Luis Acosta/AFP )
A guerrilha das Farc confirmou nesta terça-feira a captura do general do Exército da Colômbia Ruben Alzate, do cabo Jorge Contreras Rodríguez e da advogada Gloria Urrego, interceptados no domingo por unidades rebeldes no Departamento de Chocó (oeste).

"Depois de totalmente identificados - apesar de estarem vestindo roupas civis - os três foram capturados por nossas unidades por se tratar de militares inimigos se deslocando no exercício de suas funções, em uma área de operações de guerra", afirmou o Bloco Iván Ríos das Farc em um comunicado fechado na segunda-feira nas montanhas da Colômbia e divulgado no site www.pazfarc-ep.org.

A delegação que representa os guerrilheiros nas negociações de paz com o governo de Bogotá, no entanto, se declarou disposta a resolver o caso e retomar o diálogo.

Uma hora antes da apresentação do comunicado, a delegação de paz das Farc havia afirmado que não tinha "informações concretas" sobre Alzate e seus companheiros. O comandante Pastos Alape, membro da delegação, expressou sua "surpresa" pela decisão de Santos de suspender os diálogos e manifestou a disposição da guerrilha em reiniciar o processo de paz, que na quarta-feira completa dois anos.

Alape sugeriu buscar um "mecanismo" para resolver o caso do general e seus acompanhantes. "São necessários mecanismos para que lá, na Colômbia, a situação seja resolvida. O que a mesa (de diálogos em Havana) poderia fazer é facilitá-los", disse o comandante.

Santos exigiu às Farc na segunda-feira a libertação imediata do general e de seus companheiros como prova de sua vontade de estabelecer a paz, nesta que é a pior crise em que já viveu o processo, iniciado em 19 de novembro de 2012.

"O compromisso das Farc está sendo testado. O avanço até o fim do conflito e a reconciliação dependem de sua decisão", afirmou o presidente colombiano em cadeia nacional. "Enquanto essa situação não é solucionada", os negociadores de paz do governo "não poderão viajar à Havana para retomar as conversações", acrescentou.

Diálogo em meio ao conflito

O sequestro pôs em risco o processo de paz nas vésperas em que serão completados dois anos de negociações, durante as quais as Farc e o governo chegaran a um acordo em três dos seis pontos de uma agenda destinada a acabar o conflito armado de meio século, que já deixou 220 mil mortos e 5,3 milhões de deslocados.

"Queremos que este impasse seja resolvido o quanto antes para que o processo (de paz) possa continuar avançando sem sustos até um acordo final", disse Alape, destacando que o governo "negou teimosamente a possibilidade de que o processo de paz se desenvolva em meio a uma trégua".

O governo de Santos e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, a maior guerrilha do país, dão continuidade a estes diálogos de paz em Cuba sem que tenha sido declarado um cessar-fogo. O presidente se nega a aceitar uma trégua porque acredita que os rebeldes a usariam para se fortalecer militarmente.

No início de 2012, o grupo rebelde se comprometeu a não sequestrar mais civis, mas quis manter o direito de capturar policiais e militares, considerados prisioneiros de guerra. "É preciso ser claro: embora estejamos negociando em meio ao conflito, as Farc têm que entender que não se pode alcançar a paz reforçando ações violentas e minando a confiança", disse Santos em mensagem ao país.

A União Europeia pediu, na segunda-feira, uma liberação "imediata e sem exigências" dos reféns e o escritório da ONU na Colômbia manifestou repúdio pelo sequestro. As negociações de Havana estão suspensas desde o dia 2 de novembro e deveriam ter sido retomadas nesta terça-feira.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade