Publicidade

Estado de Minas

Direita salvadorenha pede anulação de eleições


postado em 11/03/2014 23:10

O candidato presidencial da opositora Aliança Republicana Nacionalista (Arena), Norman Quijano, pediu nesta terça-feira a anulação das eleições de domingo passado em El Salvador, diante da negativa do Tribunal Supremo Eleitoral (TSE) de proceder com a recontagem dos votos.

"Estamos apresentando um recurso de nulidade do processo eleitoral de 9 de março" e exigindo a "repetição das eleições", declarou Quijano em entrevista coletiva.

O presidente do TSE, Eugenio Chicas, esclareceu que a possibilidade de recontagem "voto a voto", como exige a Arena, não está prevista na lei eleitoral, mas destacou que há uma revisão das atas eleitorais.

Salvador Sánchez Cerén, candidato presidencial da Frente Farabundo Martí para a Libertação Nacional (esquerda no poder), obteve 50,11% (1.494.144 votos), contra 49,89% para Quijano (1.487.510).

"Apresentamos um recurso para a anulação das eleições porque consideramos que há parcialidade por parte do Tribunal Supremo Eleitoral", afirmou Quijano. "Se o TSE rejeitar o recurso para a anulação, vamos à Suprema Corte de Justiça".

Rene Portillo, candidato a vice na chapa de Quijano, disse que "vamos esgotar todos os recursos jurídicos para ter um processo eleitoral justo".

Prefeito de San Salvador, Quijano, 67 anos, havia declarado no domingo, logo após a votação, que estava preparado para defender "com a vida, se necessário", a vitória obtida nas urnas.

Sánchez Cerén, atual vice-presidente, 69, que rejeita a recontagem, afirmou no domingo: "vencemos no primeiro turno e agora voltamos a triunfar no segundo turno; temos que fazer com que em El Salvador se respeite a vontade do povo".


Publicidade