UAI
Publicidade

Estado de Minas LESTE DE MINAS

Santana do Paraíso se prepara para ter 100% de coleta seletiva de lixo

Essa ampliação é necessária em razão do aumento da demanda pela reciclagem em Santana do Paraíso; atualmente, a coleta seletiva é de 70%


24/09/2021 20:03 - atualizado 24/09/2021 20:05

O promotor de justiça Rafael Pureza e o prefeito Bruno Morato durante a visita à usina do Centro de Reciclagem de Santana do Paraíso
O promotor de justiça Rafael Pureza e o prefeito Bruno Morato durante a visita à usina do Centro de Reciclagem de Santana do Paraíso (foto: Divulgação PMSP)
Santana do Paraíso, no Vale do Aço, vai ampliar de 70% para 100% a coletiva seletiva na área do município. Essa ampliação, divulgada nesta sexta-feira (24/9) pela Prefeitura de Santana do Paraíso, tem o apoio do Ministério Público de Minas Gerais, conforme anunciou o promotor de Meio Ambiente, Habitação e Urbanismo, Rafael Pureza, da 9ª Promotoria de Justiça em Ipatinga.
 
O promotor visitou a usina do Centro de Reciclagem de Santana do Paraíso, na companhia do prefeito Bruno Morato, do vice, José Anício De Almeida (Oliveirinha), e de outros representantes do governo municipal.
 
Três vereadores de Ipatinga, Fernando Ratzke, Professora Mariene e Wellington da Floricultura, além da diretora do Departamento de Meio Ambiente da Prefeitura de Ipatinga, Fernanda de Brito Freitas, também visitaram a usina para conhecer de perto como funciona a reciclagem e o trabalho de coleta seletiva de Santana do Paraíso.
 
Esta é a segunda vez que o projeto de reciclagem de Santana do Paraíso desperta interesse de outra cidade. A primeira foi em julho, com a visita do prefeito de Matipó, Fabinho Gardingo.
 
O trabalho de coleta seletiva executado em Santana do Paraíso é fruto do programa “Semente: transformando ideias em projetos”, realizado pelo Ministério Público de Minas Gerais e pelo Centro Mineiro de Alianças Intersetoriais (CeMAIS), uma associação privada sem fins econômicos que promove o fomento às alianças e parcerias entre governos, empresas e instituições sociais para o enfrentamento de problemas comuns e para a realização de projetos que promovam o desenvolvimento sustentável.
 
Rafael Pureza, explicou que, em razão do aumento da demanda pela reciclagem em Santana do Paraíso e do êxito do projeto no município, a ampliação se faz necessária. “Hoje, o que a gente percebe é que temos uma dor de cabeça agradável, porque o projeto precisa crescer”, disse o promotor.
 
O prefeito de Santana do Paraíso, Bruno Morato, disse que a expansão do projeto é a continuidade de um trabalho que está deixando um significativo legado social e ambiental.
 
“É um projeto referência, porque além de resolvermos um grande problema ambiental, que é tirar o lixo das unidades onde ele é enterrado, nós também abrimos oportunidade para as pessoas. Hoje são nove famílias vivendo da reciclagem, e vivendo com dignidade. Então de fato é um compromisso da nossa gestão melhorar a coleta seletiva e ampliá-la”, garante o prefeito.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade