Publicidade

Estado de Minas TURISMO

Belo Horizonte reinstala lunetas em pontos turísticos

Restaurados, 10 equipamentos dão acesso a vistas urbanas e surpreendem visitantes


09/06/2021 04:00 - atualizado 08/06/2021 23:17

Edmar Rodrigues mostrou ao pequeno Eloy, de apenas 3 anos, vista de 'uma das cidades mais bonitas do Brasil', aproveitando luneta instalada na Rua Sapucaí (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)
Edmar Rodrigues mostrou ao pequeno Eloy, de apenas 3 anos, vista de 'uma das cidades mais bonitas do Brasil', aproveitando luneta instalada na Rua Sapucaí (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)

Dez lunetas para observação da paisagem urbana foram restauradas e instaladas novamente, em diversos pontos turísticos na cidade de Belo Horizonte. Ontem, quem passou pelos locais teve a oportunidade de utilizar o instrumento e apreciar as vistas da capital. De acordo com a Belotur, as lunetas foram instaladas em locais de alta relevância turística para Belo Horizonte e que oferecem maior visibilidade da paisagem urbana. Todos os instrumentos vêm adesivados com conteúdos informativos sobre os atrativos turísticos que podem ser observados e são resistentes a qualquer tipo de clima.

As lunetas têm capacidade de aproximação (zoom), rotação vertical e horizontal e foco pré-ajustado. Assim, os usuários não precisarão fazer nenhum tipo de regulagem, o que facilita a observação por pessoas de todas as idades, mesmo aquelas que não tenham muita habilidade no manuseio do equipamento. Todas as lunetas se movem nos sentidos vertical e horizontal.

São cinco equipamentos na Pampulha, que se encontram na Avenida Otacílio Negrão de Lima, onde está o Deck Vertedouro, na altura do número 17.946, Mirante Santa Rosa, 400 – São Luiz, Mirante Biguá, 15.564, Mirante Bandeirantes, 4.200, e Mirante São Luís, 1.840. Vertedouro, Santa Rosa e Biguá oferecem acesso a cadeirantes também.

Já no Mirante do Mangabeiras, são três lunetas, instaladas na Rua Pedro José Pardo, 1.000, no Bairro Mangabeiras, na Região Centro-Sul de BH. No Mirante de Arte Urbana, na Rua Sapucaí, no Bairro Floresta, Região Leste, estão localizadas duas lunetas, que permitem ver mais de perto a coleção dos murais gigantes do Cura.

Mateus França e o filho Lucas posicionam o instrumento para mirar a orla da Lagoa da Pampulha: 'É bem potente e com precisão', comentou o pai depois da experiência(foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)
Mateus França e o filho Lucas posicionam o instrumento para mirar a orla da Lagoa da Pampulha: 'É bem potente e com precisão', comentou o pai depois da experiência (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)

O coach Leandro Brito, de 32 anos, morador da Pampulha, foi à orla da lagoa passear com os filhos David, de 7, e Pérola, de 4, e parou na luneta do Vertedouro, para observar mais de perto as belezas do local. “É um incremento, uma possibilidade de explorar melhor a lagoa. Consegui ver a Casa do Baile com um zoom bem bacana, o Bairro Ouro Preto e a movimentação das pessoas andando na orla”, contou, animado.

Já o operador de forno Mateus Lopes França, de 37, morador do Bairro Califórnia, que também foi à orla passear com os filhos e a esposa, informou que nunca tinha visto o instrumento e que o achou bem interessante,  um atrativo para a cidade. “Deu para ver longe. É bem potente e com precisão. Havia um pássaro no meio da água e conseguimos vê-lo com nitidez”, contou Mateus.

Vistantes também usaram as lunetas da Rua Sapucaí na manhã de ontem. Edmar Rodrigues Bispo, de 49, sapateiro, estava passando pelo local com o filho Eloy, de 3, e disse que não tinha reparado na luneta, mas que achou “interessantíssimo” ver melhor a cidade. “Belo Horizonte é uma das cidades mais bonitas, das melhores capitais do Brasil”, comentou o sapateiro.

Segundo o presidente da Belotur, Gilberto Castro, esse é mais um projeto de reestruturação da infraestrutura turística de Belo Horizonte. “Um convite a olhar para a cidade, perceber seus detalhes urbanos e o quão surpreendente é nosso horizonte”, comentou.

Castro ressalta sobre que é necessário não perder de vista a preservação desse bem público e relembra as medidas de segurança sanitárias, como manter o distanciamento social de pelo menos 1,5 metro entre as pessoas, limpar as partes da luneta que possam encostar no corpo com álcool 70% em gel ou líquido, higienizar as mãos com álcool em gel antes e após o uso, evitar contato físico e usar, sempre, a máscara.

*Estagiária sob supervisão da subeditora Rachel Botelho



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade