Publicidade

Estado de Minas

'Como ganhar na mega-sena', diz homem que perdeu carteira com 13º mas foi salvo por policial

O operador de máquinas Antônio Carlos estava com R$ 424 guardados no objeto, mas o perdeu às margens de um ribeirão de Santana da Vargem, no Sul de Minas


postado em 07/01/2019 21:33 / atualizado em 07/01/2019 21:36

(foto: Reprodução/Polícia Militar)
(foto: Reprodução/Polícia Militar)

 
A última Mega da Virada contou com o maior número de ganhadores da história de Minas Gerais – seis no total. Parece mesmo que a sorte anda ao lado do mineiro em 2019. Em Santana da Vargem, na Região Sul do estado, o operador de máquinas Antônio Carlos, morador da cidade, perdeu a carteira com o 13º salário – no valor de R$ 424. O que parecia azar se tornou um grande ato de solidariedade: o item foi achado justamente por um policial militar, o cabo Wladimir Xavier, lotado na cidade sulina. 

“Foi como eu falei com meus colegas, é como ganhar na Mega-Sena, porque não é fácil ganhar dinheiro assim. Se fosse um cheque, seria mais fácil, porque aí eu iria sustar e pronto. Mas era dinheiro vivo”, comemorou o morador da cidade. Antônio Carlos contou que estava às margens de um ribeirão de Santana da Vargem brincando com o neto. “Eu estava com a carteira no bolso da bermuda e ela caiu. Só dei fé quando cheguei em casa” contou. 

De plantão no primeiro dia do ano, o policial militar Wladimir Xavier encontrou a carteira recheada durante patrulhamento na cidade. “A carteira estava volumosa. A gente recolheu, abriu e verificou que havia uma quantidade de dinheiro e alguns cartões”, detalhou. 

Contudo, havia um novo desafio: não havia qualquer documento pessoal dentro da carteira, o que dificultaria o encontro do dono. “Usamos um atestado médico do pronto-atendimento aqui da cidade, onde levantamos maiores dados e chegamos à residência do cidadão”, contou o cabo. 

Feliz, Antônio Carlos recorreu à fé para explicar tamanha sorte. “É Deus que coloca uma pessoa dessa no nosso caminho. Pra gente que é trabalhador, é muito dinheiro”. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade