Publicidade

Estado de Minas

Casal de idosos é morto a pedradas e a facadas em Dores do Indaiá

O filho do casal, que tem problemas mentais, foi encontrado trancado dentro de um banheiro da casa, onde ocorreu o crime


postado em 10/10/2013 14:58 / atualizado em 10/10/2013 15:03

Casa onde aconteceu o crime em Dores do Indaiá(foto: Polícia Civil de Dores do Indaiá)
Casa onde aconteceu o crime em Dores do Indaiá (foto: Polícia Civil de Dores do Indaiá)

Um casal de idosos foi assassinado a pedradas e a facadas nesta quarta-feira em um sítio em Dores do Indaiá, no Centro-Oeste de Minas. Os corpos de Mauricio de oliveira, de 70 anos e Ivone Gonçalves de Oliveira, de 74 foram encontrados dentro de uma piscina vazia. O filho do casal, que tem problemas mentais, foi encontrado trancado dentro de um banheiro da casa. Ele estava em uma cadeira de rodas e usava apenas fraldas geriátricas.

Segundo informações da Polícia Militar, ao lado dos corpos estavam as pedras usadas na agressão. De acordo com a Polícia Civil, a suspeita é que Maurício havia ido até a padaria e, ao retornar, flagrou a esposa sendo agredida por um dos criminosos.

Rastros encontrados pelos investigadores da polícia (foto: Polícia Civil de Dores do Indaiá)
Rastros encontrados pelos investigadores da polícia (foto: Polícia Civil de Dores do Indaiá)
Um caseiro que trabalha no sítio disse não ter ouvido nada e que só percebeu que algo estranho estava acontecendo quando viu o carro de Maurício, um Siena, saindo do sítio em alta velocidade. O carro foi encontrado, horas depois, abandonado em uma estrada vicinal, próximo à Abaeté.

Dentro da casa, os policiais encontraram os móveis revirados e marcas da agressão. Havia sangue no corredor que dá acesso à sala de estar e no quarto do casal. Foi feito bloqueio em toda região para tentar achar pistas de supostos envolvidos com o assassinato. Um pedreiro, de 34 anos, que trabalhou na casa das vítimas há cerca de 15 dias foi preso como suposto autor do crime. Outro homem, que também trabalhou nesta reforma, segue foragido.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade