Publicidade

Estado de Minas

Justiça concede liberdade condicional a Bruno, mas goleiro permanece preso


postado em 29/05/2012 17:46 / atualizado em 29/05/2012 21:35

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais concedeu liberdade condicional ao goleiro Bruno Fernandes. O benefício é referente ao processo de cárcere privado e lesão corporal da modelo Eliza Samúdio, julgado pela Justiça do Rio de Janeiro, que o condenou a 4 anos e seis meses de prisão. No entanto, como o atleta também responde pela morte e desaparecimento de Eliza, ele só sairia da prisão se o pedido de habeas corpus referente a este crime for julgado pelo Supremo Tribunal Federal.

O juiz Wagner Cavalieri, da Vara de Execuções Criminais de Contagem, foi o responsável por julgar o pedido de liberdade condicional, concedendo que o preso cumpra a pena em regime semiaberto. Como goleiro tem mandado de prisão preventiva expedido pelo Tribunal do Júri em Contagem, na Grande BH, ele não pode sair da prisão.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade