Resíduos

O planeta agradece: empresa mineira é premiada por soluções ecológicas

A VG resíduos ganha o bronze na categoria Indústria do Futuro no ranking da 100 Open Startup


VG resíduos/Divulgação

A VG resíduos, uma startup mineira focada em soluções para o melhoramento da gestão de resíduos de outras empresas, foi selecionada pelo ranking da 100 Open Startups como a terceira mais promissora do país em 2017, enquadrando-se na categoria “Indústria do Futuro”. Foram mais de 3 mil empresas inscritas na seleção, promovida pela Wenovate-Open Innovation, uma associação que incentiva ideias e inovação. Vale ressaltar que o ranking está em sua segunda edição e teve o número de inscritos quase dobrado de um ano para o outro, segundo dados divulgados pela própria organização.

A VG Resíduos foi reestruturada no ano passado e já conta com 208 clientes, estando entre eles Louis Dreyfus Company e Cargill, gigantes da área de logística portuária no Brasil. A empresa se baseia em um software (http://www.vgresiduos.com.br/), que auxilia a gestão completa de resíduos de todos os tipos de organização.

Um dos sócios da empresa, o engenheiro de controle e automação Guilherme Arruda, de 33 anos, falou brevemente sobre a atuação da empresa: “Somos uma plataforma totalmente on-line. Recebemos as informações de tudo o que é gerado dentro de uma empresa e auxiliamos no controle dos resíduos. Também enviamos os dados fornecidos para os órgãos ambientais, já facilitando muito o trabalhos das demais empresas”.

Segundo Guilherme, a meta para o ano é fechar com 500 clientes, além de potencializar seu faturamento de R$ 120 mil em 2016 para R$ 600 mil este ano. O engenheiro comemorou a conquista do terceiro lugar no ranking. “Ficamos muito felizes com o resultado do ranking, ainda mais considerando o nível das startups que participaram do processo. Os nossos destaques foram a parceria com a consultoria Verde Ghaia, que já conta com mais de 2.300 clientes, e a criação do nosso mercado de resíduos”, afirma.

Segundo ele, essa ferramenta desenvolvida pela startup permite que as empresas agreguem valor a seus resíduos. “Dessa forma, os resíduos que seriam descartados e colocados na planilha como despesa são melhor aproveitados e podem gerar retorno financeiro, além de servir como uma promoção de oportunidade de negócios para outras empresas. É muito importante ver como a preocupação com o meio ambiente ganha relevância no mercado e como o aproveitamento dos resíduos é uma ótima solução pra isso”, completa.

O ranking 100 Open Startups Brasil 2017 utilizou como critério para a seleção das empresas premiadas itens na metodologia, a atratividade das startups para o mercado, o interesse das grandes empresas nos empreendimentos, negociações em andamento e parcerias realizadas. “É muito gratificante saber que ficamos em uma posição tão satisfatória em um estudo com critérios tão rigorosos de avaliação”, comemora Deivison Pedroza, um dos sócios da VG Resíduos.

* Estagiário sob a supervisão da editora Teresa Caram


COMENTÁRIOS