Publicidade

Estado de Minas

'A Crise financeira inibe e limita os tratamentos dentários', diz especialista


postado em 21/05/2019 12:04 / atualizado em 22/05/2019 13:31

A crise faz com que as pessoas consigam ir menos ao dentista %u2013 Foto: iStock
A crise faz com que as pessoas consigam ir menos ao dentista %u2013 Foto: iStock




A crise financeira manifesta seus reflexos não apenas no bolso das pessoas, mas também em comportamento e até mesmo na área da saúde. Devido aos problemas enfrentados pelo Sistema Único de Saúde pública, muitos tem procurado como alternativa os planos de saúde privados, que não cobrem nos seus pacotes todos os tratamentos necessários.





Tratamentos dentários podem acabar ficando em segundo plano em tempos de crise financeira %u2013 Foto: Pixabay
Tratamentos dentários podem acabar ficando em segundo plano em tempos de crise financeira %u2013 Foto: Pixabay




A Dra. Ana Paula Moro, dentista especializada em reabilitação oral, afirma que a crise financeira tem sido um fator limitante na hora do paciente procurar o tratamento dentário adequado à sua necessidade: "nessa crise que nosso país enfrenta, o paciente dá preferência por tratamentos que são cobertos pelo plano de saúde. A crise inibe a procura e limita os tratamentos". 





Dra. Ana Paula Quinteiro Moro %u2013 Foto: Dra. Chica
Dra. Ana Paula Quinteiro Moro %u2013 Foto: Dra. Chica




A dentista também revela quais são os ‘sonhos de consumo’ daqueles que procuram o seu consultório:"os tratamentos mais procurados em geral são estéticos, o clareamento dental, lentes e facetas de porcelana e a reabilitação completa, garantindo um sorriso ideal é harmônico . Hoje todos querem ter dentes brancos e um sorriso bonito, principalmente na era das ‘selfies’. Ninguém quer aparecer com dentes amarelados e feios na rede social (risos)".


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade