Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas

Soluções para os vazios urbanos %u2018redesenham%u2019 as palafitas do Buritis

Exposição Outros territórios "pensa" em saídas ousadas para as palafitas do Buritis


postado em 26/04/2019 05:07

Entre as propostas, sistema para captação de energia, adoção de telas com perfil artístico, criação de áreas com plantas irrigadas e até oceanário (foto: André Brandão/Divulgação)
Entre as propostas, sistema para captação de energia, adoção de telas com perfil artístico, criação de áreas com plantas irrigadas e até oceanário (foto: André Brandão/Divulgação)


Com sete trabalhos sobre arquitetura selecionados por um júri e pela comissão organizadora da Chamada Internacional de Projetos para Intervenção Urbana Outros territórios, entra em cartaz neste sábado (27), no Viaduto das Artes, no Barreiro, a exposição Outros territórios. Na mira, as palafitas do Bairro Buritis, na Região Oeste de Belo Horizonte, área montanhosa e tomada por prédios. A mostra é realizada pelo Vazio S/A, escritório de arquitetura, em parceria com o Coletivo Aurora (iniciativa das arquitetas, urbanistas e designers de iluminação Mariana Novaes, Paula Carnelós e Diana Joels) e Eduardo de Jesus, curador na área do audiovisual, arte contemporânea e tecnologia. A mostra poderá ser vista diariamente, das 10h às 17h, até 2 de junho.

“A ideia é provocar o debate sobre vazios urbanos em BH e outras cidades”, explica o arquiteto Carlos Teixeira, fundador do Vazio. Ele ressalta que, às 11h, haverá o debate Outros territórios, com a participação dos jurados que analisaram mais de 130 projetos inscritos e organizadores do evento. “O concurso foi realizado com o objetivo de reunir um conjunto de intervenções efêmeras para as palafitas de prédios do Bairro Buritis, na Região Oeste de BH”, destaca o arquiteto, chamando a atenção para outro fenômeno urbano: “A inserção de um viaduto no bairro provoca um choque entre a escala viária e a do pedestre, que é o principal usuário da rua”.

O concurso internacional recebeu trabalhos de paisagistas e arquitetos, em sua maioria, do Brasil e do exterior. No edital foi apresentada uma contextualização sobre a cidade e seus bairros. “Cada concorrente poderia escolher entre os 10 prédios que selecionamos. Os projetos mandados continham textos descritivos e fachadas de prédios. E, entre esses, sete foram selecionados pelos jurados. E são exatamente essas sete propostas que estarão em exposição no Viaduto das Artes”, explica Teixeira.
Ele esclarece que as sete imagens serão plotadas em tecidos e ficarão dependuradas no local durante o período da exposição. “É como se fosse um grande varal. Os tecidos ficarão suspensos por um imenso cabo de aço. É uma expografia simples com varais e a imagem plotada de cada trabalho”, detalha o arquiteto. Ele ressalta que a exposição deverá seguir para outros pontos, mas diz que ainda não estão definidos os pontos selecionados. “Estamos vendo com a repercussão que a exposição alcance para conseguir outros locais”, justifica.
Teixeira lembra que a ideia de fazer intervenções nas palafitas do Buritis não é nova, pois já fizeram outras duas vezes. “Ambas contaram com a participação especial do Grupo Armatrux e foram muito bem recebidas pelo público”, orgulha-se Teixeira. Ele ressalta que os baixios de viadutos são um vazio urbano, assim como as palafitas. “São intervenções desajeitadas e, no mínimo, pouco educadas para com a cidade. Compartilhamos a tentativa de construir outros significados para espaços residuais urbanos em BH”, enfatiza o arquiteto.

INTERVENÇÃO DIRETA Os projetos para ocupação de palafitas não selecionados para a exposição e intervenção, que podem servir de inspiração para execução em outras construções, estarão disponíveis por meio do sitewww.outrosterritorios.com.br/galeria. Teixeira observa que a segunda fase do projeto consiste numa intervenção direta nas palafitas dos edifícios do Bairro Buritis, com a instalação e execução das propostas selecionadas. A data será definida posteriormente. “Além de um roteiro livre de visitação às obras pelas ruas do bairro, Outros territórios pretende se configurar como um promotor de debates em torno de questões relativas à cidade, explorando interfaces entre arquitetura, artes visuais, iluminação e paisagem urbana, além de problematizar a gestão da cidade, os passivos ambientais e arquitetônicos, os vazios urbanos e o mercado imobiliário.”
Teixeira acredita que discussões inovadoras como estas estão na pauta dos mais atentos agentes culturais do século 21. “É por isso que estamos entusiasmados por lançar uma plataforma de debates, que será compartilhada por criadores e moradores do bairro e da cidade e que patrocinará uma nova mirada sobre o Buritis e vazios urbanos.”


OUTROS TERRITÓRIOS
Abertura neste sábado (27), às 10h,
prosseguindo até 2 de junho. Às 11h, será realizado um debate com os jurados e organizadores do evento. Viaduto das Artes, na Avenida Olinto Meireles, 45, Barreiro. Informações: www.outrosterritorios.com.br


Publicidade