" /> " /> " />
Publicidade

Estado de Minas

Ensino a distância cresce no Brasil


postado em 06/07/2016 15:00

O ensino a distância no Brasil aparece como uma alternativa visando a oferecer flexibilidade aos estudantes e margens maiores de lucros para as companhias de educação que investem em novos polos e cursos.

EAD 2No entanto, não foi sempre assim. O ensino a distância (EAD) nasceu no meio profissional, como um meio mais prático encontrado pelas grandes empresas para capacitar seus funcionários.

Desta ideia que vingou, é que surge o grande binômio, fato decisivo na sociedade moderna: espaço X tempo. Os cursos a distância são uma forma de vender tempo para as pessoas, criando um maior alcance para difusão do conhecimento, visto que não há limites físicos para sua implantação. Sem falar na praticidade, uma vez que elimina obstáculos, como o custo com o transporte e dificuldades de locomoção.

Houve um intenso crescimento da educação no país, resultado que se deve, entre outros fatores, à adoção desta inovadora forma de ensino. Diante do sucesso da iniciativa pelo meio corporativo e sua continuidade pelas instituições educacionais, hoje a modalidade de EAD conta com regulamentação do MEC no ensino médio, na graduação e na pós-graduação.

As principais universidades do país já têm um braço de educação a distância, inovando assim em seus métodos de ensino. Não podemos dizer que esse mercado já chegou ao seu apogeu, mas é nítido seu constante crescimento e um potencial enorme a ser explorado.

Por outro lado, a sociedade brasileira, de certo modo, encontra limitações que estão mais associadas a mitos de mercado do que realmente com a realidade. Um deles é o fato de que cursos não presenciais são mais fáceis.

EADNa verdade, há, nos programas a distância, indicadores e instrumentos de controle e avaliação que não existem na educação formal. É possível atestar exatamente qual o tempo dedicado por um aluno aos estudos e saber seu desempenho de forma praticamente imediata. O mesmo já não pode ser dito da educação tradicional, quando o aluno pode até estar em sala de aula, mas não há como saber se está atento de fato ao conteúdo que está sendo transmitido

Podemos dizer que, embora ainda haja preconceitos a vencer, essa modalidade está em ascensão, ganhando ainda mais força por fatores que geram maior acessibilidade, como, por exemplo, a popularização da banda larga no país e a nova geração de jovens nascidos em um ambiente inteiramente digital.

Nesse panorama, o que restou às instituições de ensino senão a colaboração para difundir essa ideia de EAD, oferecendo ensino de qualidade a um preço mensal que chega a ser até quatro vezes mais barato em relação ao curso presencial?

No Brasil, ainda há 15 milhões de adultos, entre 25 e 30 anos, que não possuem curso superior. Essa parcela da sociedade tem demonstrado um grande interesse na realização de cursos EAD. Houve, ainda, um crescimento significativo da classe ?C?, buscando uma formação complementar, tendo em vista os preços atrativos.

As principais vantagens para um aluno que opta pelo ensino a distância são: comodidade, flexibilidade de horários, economia de tempo e mensalidades mais baratas. Todos esses fatores são responsáveis pelo número cada vez maior de estudantes que o procuram.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade