Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

Insônia, a companheira de Paula Pimenta

No 'Diário da quarentena', escritora mineira revela os 'fantasmas' que a visitam nestas madrugadas assombradas pelo coronavírus


postado em 02/06/2020 04:00

Diário da quarentena

Insônia

Paula Pimenta
Escritora

 São três da manhã e ainda não consegui dormir, mesmo com a cabeça no travesseiro há horas. Isso tem acontecido com frequência. Pensamentos aleatórios vêm e vão sem permissão, em um momento que deviam dar lugar para os sonhos. Para a paz. 

Será que fechei a janela da sala? Tem possibilidade de chover? Melhor pegar o celular para olhar a previsão do tempo. Invariavelmente, me pego no site de notícias, mesmo sabendo que não devia. Aumento de casos. Aumento de mortes. Aumento de países afetados. Aumento do desemprego. Aumento do desespero. Aumento da minha insônia.

Melhor deixar esse celular quieto e pensar em outra coisa. A piscina inflável de bolinhas da Mabel furou... Que pena. Temos que dar um jeito de arrumar rápido, era um jeito de ela gastar energia nesse confinamento. Espera... E se meu gato pular dentro da caixa onde colocamos as bolinhas, não conseguir sair e morrer sufocado? Melhor checar se ele está bem!

Meia hora depois e muitas almofadas colocadas em cima da tal caixa, para impedir qualquer aventura de um gato suicida, volto para a cama.

Nova tentativa de dormir. Novos pensamentos intrusivos. Saudade do meu pai. Será que entendeu que não pode sair de casa nem para ir à padaria do outro lado da rua? Ele mora sozinho, devo mandar para lá um estoque de comida para que fique quieto? Teimoso como é, inventaria qualquer outra razão para passear. E o meu irmão, tem possibilidade de estar saindo escondido? Vou conferir, ele pode colocar minha mãe em risco! Pego o celular novamente, dessa vez para olhar as câmeras de segurança da casa dela. O carro do meu irmão está na garagem. Ufa. Posso dormir em paz agora.

Espera, já é outro dia na China. Será que encontraram uma vacina por lá? Vamos conferir, o celular já está na minha mão mesmo... Não. Nada de imunização. Mas vão reabrir a Disney de Xangai! Que vontade de estar lá. Que vontade de viajar. Que vontade de sair daqui. De fugir desse vírus. Mas fugir para onde? Por que estão demorando tanto para incrementar viagens de turismo para a Lua? Mas por que eu estou pensando na Lua agora?! Vou é colocar esse celular para carregar, a bateria dele já está acabando.

Pronto, agora tenho mesmo que dormir, daqui a pouco a Mabel acorda, é importante aumentar a resistência, sempre que durmo pouco minha imunidade vai lá pra baixo, imagina se esse vírus resolve entrar pela janela, trazido pelas asas de algum passarinho... Não posso morrer agora de jeito nenhum, tenho um livro em andamento, necessito dar um final para a história, os leitores estão esperando...

Mais do que isso, preciso escrever minha própria história, quero ver a Mabel crescer, temos muito que viver juntas ainda! Aliás, se tivessem me dito que um vírus iria tentar dizimar a humanidade eu teria repensado essa ideia de ter uma filha... Mas se um viajante do tempo tivesse aparecido e me contado isso, eu certamente não teria acreditado. Pensaria que a tal pessoa estivesse apenas lendo ficção científica demais... Imagina só, se um simples vírus iria viajar da China pra cá! Mas, na verdade, não foi tão direto assim, ele fez algumas escalas, né?

Espera. E se aquela gripe forte que peguei em Orlando no final do ano passado já era COVID? Será que fui eu que trouxe o corona para o Brasil? Existe a possibilidade de esse vírus ter aparecido antes do que dizem? Vou pesquisar! Será que marco um teste para ver se já tenho antivírus? Vou pegar o celular de novo só para ver no site do laboratório se tem algum horário disponível!

Ops, a Mabel está chorando. Tenho que brincar com ela antes que acorde meu marido, ele tem que estar descansado para conseguir trabalhar, senão vão acabar cancelando seu home office e ele vai ter que se arriscar saindo de casa todo dia, não posso nem pensar nessa possibilidade!

Amanhã eu tento dormir mais cedo... Ou, pelo menos, dormir.

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade