Publicidade

Estado de Minas

MPF no ataque e a trilha do Pink Floyd

Se o argumento foi também revelado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) é o 'socialismo', o jeito é melhor deixar para lá! Que coisa antiga!


postado em 07/09/2019 04:00 / atualizado em 06/09/2019 21:20

Cantor e compositor Roger Waters, ex-Pink-Floyd, critica Jair Bolsonaro(foto: MROSSI-MR@MRFOTOMRFOTO.COM.BR/DIVULGAÇÃO)
Cantor e compositor Roger Waters, ex-Pink-Floyd, critica Jair Bolsonaro (foto: MROSSI-MR@MRFOTOMRFOTO.COM.BR/DIVULGAÇÃO)

O Ministério Público Federal (MPF), pelo menos grande parte de seus integrantes, está em guerra política aberta contra a decisão do presidente Jair Bolsonaro (PSL) de indicar Augusto Aras como o futuro procurador-geral da República. Pelo jeito, a necessária sabatina no Senado antes de assumir o cargo deve pegar fogo.

Quem dá a entender que isso pode acontecer é a própria atual procuradora-geral da República, Raquel Dodge. Foi em seu discurso no lançamento do vídeo “Constituição Cidadã – Um novo MPF”, que, na verdade, de novo nada tem. Ele conta é a história que deu liberdade à sua atuação depois da Constituição de 1988, aquela que veio depois da ditadura militar.

Tudo isso foi quinta-feira, mas continua presente nas redes sociais. E embora Raquel Dodge tenha ressaltado, em palavras dela, que o MPF traz é “a memória essencial para a vida. A memória nos permite compreender onde estão os riscos e os perigos de cada uma de nossas condutas”. Melhor dar tempo ao tempo e aguardar o Senado.

Afinal, tem também a carteirinha de estudante. E haja mais polêmica. O próprio Ministério da Educação explica: o estudante que fizer a carteirinha digital terá que concordar em ceder seus dados pessoais “para a composição do cadastro unificado e para utilização no ciclo das políticas públicas estudantis”. Como é, vai usar dados pessoais para usar nas políticas públicas estudantis? Terá Hino Nacional de novo como era regra nas escolas na época da ditadura militar?

O fato é que os alvos pretendidos pelo Abraham Weintraub, o ministro da Educação, são a União Nacional dos Estudantes (UNE) e a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes). Se o argumento também revelado pelo presidente Bolsonaro é o “socialismo”, deixa pra lá! Que coisa antiga! Para lembrar, Weintraub é aquele do vídeo dançando na chuva e dizendo que estava chovendo fake news. Chega de polêmicas, delas o ministro entende bem.

Melhor mais uma trilha sonora, nada agradável ao Brasil. “Infelizmente o populismo é forte no Brasil, na Europa, América Central... É causado pela disparidade econômica de quem tem todo o poder no mundo, que ataca quem distribui riqueza e poder. Ele (Bolsonaro) está destruindo o planeta, assim como Donald Trump...” As declarações, mais uma vez sobre o Brasil, são de Roger Waters, ex-Pink Floyd.

Sendo assim, melhor ouvir a música Wish you were here e torcer, quem sabe, que ela faça um show no Brasil. Se for no atual governo, muita gente não vai gostar nem um pouco. Papas na língua Roger Waters costuma não ter.

(foto: MARCOS OLIVEIRA/AGÊNCIA SENADO)
(foto: MARCOS OLIVEIRA/AGÊNCIA SENADO)

Treino é treino

Enquanto não teve sessão não deliberativa de debates – 6/9/2019 – no plenário da Câmara dos Deputados, que estava marcada para as 9h e não aconteceu na véspera do 7 de setembro, vale registrar que, ainda ontem, a Força Aérea Brasileira (FAB) mostrou que treino é treino e voo é voo (foto). Isso mesmo. Jatos da FAB ensaiaram ontem para as festividades do Dia da Pátria. Pelo jeito, o espetáculo em Brasília de hoje deve ser bem bonito. A criançada adora os aviões no céu.

Voo é voo

Para ser justo, os mesmos senadores de sempre de todas as sextas-feiras estiveram no plenário e na tribuna do plenário do Senado. Confúcio Moura (MDB-RO) tratou da reforma da educação. Humberto Costa (PT-PE) quer adiar o quanto pode a votação da reforma da Previdência. Izalci Lucas (PSDB-DF) optou pela crise no Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), que ficou sem recursos. E ficou por aí. Os demais, pelo jeito, já tinham voado.

Trilha sonora

Silver rain was falling down upon the dirty ground of London town. Chuva de prata estava caindo sobre o chão sujo da cidade de Londres quando foi perguntado sobre Augusto Aras como substituto de Raquel Dodge na Procuradoria-Geral da República (PGR). “Temos uma democracia vibrante, um Estado de direito consolidado, e isso é fundamental. É um prazer estar aqui no Reino Unido nessa comemoração”. A declaração é do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, depois de participar das comemorações do Dia da Independência na embaixada do Brasil na capital britânica. Diante de mais perguntas, desconversou: “Estou fora do Brasil e não sei o que está acontecendo”.

O emprego

Será na Central Única dos Trabalhadores (CUT), em Curitiba, que o petista e ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto vai trabalhar. Isso mesmo, mas ele certamente não vai querer passar nem perto na sede da Operação Lava-Jato da Polícia Federal (PF) em conjunto com o Ministério Público Federal (MPF). Aliás, Vaccari já preferiu se hospedar na casa de um tio que mora lá em Curitiba. A decisão de soltá-lo veio, ontem, da 1ª Vara de Execuções Penais de Curitiba. Para registro, ele tem ainda a mais uma condenação, mas ela está pendente de recursos apresentados por seus advogados.

In english

A palavra "sovereiGN" foi grafada como "sovereiNG", em anúncio do governo brasileiro no Financial Times e, provavelmente, também em outros jornais. Erro de digitação, chega a ser perdoável, só que não foi o único. Teve também  "sustEinable" no lugar de "sustAinable". Aí não dá para sustentar o desejo de deixar claro a soberania, ou melhor, a palavra soberana, em anúncio para tentar limpar a imagem brasileira no exterior. A propaganda no google ads, os anúncios na rede, deu para consertar, mas como sempre acontece na rede continuaram circulando com o erro. Então, melhor dar um google: como se escreve chega por hoje? Resposta rápida: enough for today. Basta por hoje.

Pinga-fogo

História ele tem de casa e conseguiu terminar rapidinho a greve dos motoristas e trocadores de ônibus em São Paulo. E o prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), prometeu não aumentar o preço das passagens.

Neto de peixe, peixinho é. Pelo jeito, é mesmo. Afinal, seu avô foi o saudoso Mário Covas, um dos fundadores do PSDB. E também do MDB, no início da redemocratização e do bipartidarismo. O outro lado era a Arena.

“Hoje é meu aniversário, nascido em Juiz de Fora. Muito obrigado, Santa Casa de Juiz de Fora, estou vivo graças a Deus e dirigindo com a graça de Deus o destino dessa nação”. A frase é de ontem do presidente Jair Bolsonaro (PSL).

Ele se referia à facada que levou em Juiz de Fora, já que tudo na política passa por Minas Gerais. E acrescentou ainda: “7 de setembro é amanhã, quero todo mundo de verde e amarelo. Vamos comemorar a nossa data, nossa independência”.

Hum! E se tiver bandeiras vermelhas? Pode dar briga e estragar a festa. Melhor ficar por aqui, amanhã é feriado, mas caiu no sábado. Tem a coluna dominical ainda para ser feita. Mesmo assim, um bom feriado a todos.
 









Publicidade