SIGA O EM

NA REDE

"Prefs" celebra casamento vermelho neste sábado, com direito a madrinhas pelo Brasil

Pelo Facebook, prefeituras de Curitiba e Rio de Janeiro transformam brincadeira de matrimônio em ação social que contou até com BH

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 25/09/2014 17:23 / atualizado em 25/09/2014 18:27

Shirley Pacelli

Facebook/Reprodução


O amor está no ar e a “interwebs” está em polvorosa com o casamento do ano: a disputada Prefeitura de Curitiba finalmente aceitou o pedido da Prefeitura do Rio de Janeiro. Depois de enrolar e ouvir propostas de casamento de várias prefeituras do país, veio o "sim", motivado – acreditem - por um "match" no aplicativo de paquera Tinder. A brincadeira, que tomou conta do Facebook desde o dia 17, atraiu a atenção dos usuários e de várias páginas oficiais que embarcaram no gracejo. A mineira Ouro Preto chutou o balde da tradição e chegou a sugerir uma relação a três, enquanto sua vizinha, Mariana, quis celebrar a união em uma de suas belíssimas igrejas históricas. Várias outras prefeituras e entidades resolveram apadrinhar a aliança.

Mas a boa notícia é que os profissionais de social media curitibanos souberam transformar toda essa audiência virtual em ações positivas e concretas do lado de lá da telinha. Inspirada na famosa série Game of Thrones, a “Prefs”, como é apelidada a Prefeitura de Curitiba, instituiu a celebração como o “Casamento Vermelho”. Logo, convidou todos a doarem sangue nos hemocentros mais próximos, neste sábado, como marca da celebração da união.

Outra boa ideia foi o lançamento de uma lista de presentes da noiva com 11 itens. Entre as opções estão doar livros, levar crianças ao cinema, fazer um graffiti comemorativo, distribuir picolés... A Prefeitura de Belo Horizonte, por exemplo, prometeu plantar 3.014 árvores no início do período das chuvas.

Para o Estado de Minas, a Prefs contou que, com frequência, recebe dos seguidores propostas de casamento e dá respostas variadas, que sempre significam não: “A prefeitura é um bem público, não pode casar”. Quando o Rio fez o pedido, numa tentativa de interação com a página, a Prefs aceitou e decidiu que não seria só mais uma conversa entre marcas na internet. Ela tentou dar um caráter social e utilitário para a ação.

Confira o desenrolar da história pelas imagens abaixo:

Facebook/Reprodução



Facebook/Reprodução



Facebook/Reprodução



Facebook/Reprodução
 

Comentários O comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.