SIGA O EM

Mulher é presa no Rio tentando embarcar com criança dentro de mala

Ela foi abordada por policiais depois que um passageiro, que estava na Praça de Alimentação da rodoviária, viu uma das mãos do menino saindo da mala

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 1062414, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'Divulga\xe7\xe3o ', 'link': '', 'legenda': '', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2016/08/02/790379/20160802185914174924a.jpg', 'alinhamento': 'left', 'descricao': ''}]

postado em 02/08/2016 18:01 / atualizado em 02/08/2016 19:03

Agência Estado

Divulgação
Rio - Uma mulher foi presa, na noite da segunda-feira, 1, tentando embarcar com uma criança de 11 anos dentro de uma mala, na Rodoviária Novo Rio, na zona norte da cidade. Ela foi abordada por policiais depois que um passageiro, que estava na Praça de Alimentação da rodoviária, viu uma das mãos do menino saindo da mala.

A mulher, identificada como Natasha Vitoriano Souto, de 23 anos, foi presa em flagrante por policiais do Batalhão em Áreas Turísticas, por volta das 20h40.

Ela informou aos PMs que o menino era morador de rua e vítima de violência e que, por isso, o levaria para morar com ela em Curitiba, Paraná. Um vídeo gravado por policiais mostra Natasha sendo conduzida e abrindo uma mala, de onde sai a criança. Após ele sair, o menino senta-se do lado de Natasha, em um banco, e a mulher explica a situação.

“Eu ia levá-lo para a minha casa. Eu encontrei ele na rua e ele me pediu 'pelo amor de Deus me adote'. Ele tem uma história de vida muito triste. Se você perguntar ele vai dizer. Isso aqui (aponta para o pescoço do menino) mostra que ele apanhava. Ele foi adotado por uma família por um ano e depois eles o abandonaram como se ele não fosse nada”, disse.

Quando questionada por policiais se agindo daquela maneira ela achava que adotaria a criança, a mulher responde que sim. “Eu sei que não escolhi a melhor forma”, afirmou, acrescentando que comprou livros e roupas para o menino.

Natasha foi levada para a 5ª Delegacia de Polícia (Mem de Sá) e indiciada pelo crime de subtração de criança ou adolescente, previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente. O delito tem como pena reclusão de dois a seis anos e multa. O menino foi encaminhado ao Conselho Tutelar.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
Silvia
Silvia - 03 de Agosto às 07:41
Que historinha mais mal contada!!! Então para salvar e adotar a criança enfio-a dentro de uma mala???