SIGA O EM

Presidente do Parlamento Europeu renuncia para voltar à política na Alemanha

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[]

postado em 24/11/2016 11:07

Agência Estado

Bruxelas, 24 - O presidente do Parlamento Europeu, Martin Schulz, anunciou nesta quinta-feira que irá deixar o cargo para voltar à política na Alemanha, onde pode se tornar o principal adversário da chanceler Angela Merkel nas eleições do ano que vem.

Schulz, que integra o Partido Social Democrata (SPD) na Alemanha, preside o Parlamento Europeu desde 2012. Ele afirmou que não pretende tentar um terceiro mandato apesar da desconfiança crescente a que o bloco de 28 nações tem se submetido desde a crise financeira de 2008, período em que "muita confiança foi perdida".

Por outro lado, uma vez que a Alemanha se tornou o membro mais importante da UE, Schulz disse sentir que a causa europeia pode ser servida à partir de Berlim também.

"Meu comprometimento com o projeto europeu é inabalável. A partir de hoje, eu irei lutar por este projeto em um nível nacional", resumiu.

Ainda não se sabe quem deve suceder o alemão no cargo. A maior probabilidade, porém, é que o cargo fique com o Partido do Povo Europeu (EPP), a maior legenda do Parlamento Europeu, de orientação democrata cristã e do qual também fazem parte Donald Tusk, presidente do conselho Europeu, e Jean-Claude Juncker, presidente da Comissão Europeu.

Na Alemanha, o partido de Schulz é atualmente um dos que integram a coalizão liderada por Merkel, que irá concorrer a um quarto mandato no ano que vem. Sua popularidade e peso político vem diminuindo desde a ascensão da chanceler, em 2005. Um dos principais nomes do partido é o Sigmar Gabriel, presidente do SPD vice-chanceler de Merkel. Os dois concorrem pela nomeação, mas pesquisas recentes colocam o atual presidente do Parlamento à frente de Gabriel. Fonte: Associated Press.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600