Estado de Minas - Acompanhe as últimas notícias sobre Minas Gerais, economia, política, nacional, internacional, ciência e tecnologia Guri

SIGA O EM

Jogo conquista pela simplicidade e permite criar o que a imaginação manda

Proposta do Minecraft é proporcionar um mundo novo, vazio, que você pode começar a construir do nada

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 933451, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'Fernanda Campos Motta/Divulga\xe7\xe3o', 'link': '', 'legenda': '', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2015/10/03/693691/20151001081015644576i.jpg', 'alinhamento': 'left', 'descricao': ''}, {'id_foto': 933452, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'Fernanda Campos Motta/Divulga\xe7\xe3o', 'link': '', 'legenda': 'Tiago tem um canal no YouTube para compartilhar suas conquistas no jogos', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2015/10/03/693691/20151001081023433173u.jpg', 'alinhamento': 'left', 'descricao': ''}]

postado em 03/10/2015 06:00 / atualizado em 01/10/2015 08:14

Estado de Minas

Fernanda Campos Motta/Divulgação

Imagine um mundo novo, vazio, que você pode começar a construir do nada. Essa é a proposta do Minecraft, que já é uma verdadeira febre entre os jogadores. Lançado em 2011, por Markus “Notch” Persson, o jogo apresenta um gráfico simples, composto por blocos em um ambiente tridimensional.
Esses blocos são a base de tudo o que se pode fazer no jogo. É possível construir desde casas simples até palácios gigantescos, passando por torres, prédios, pontes, castelos, monstros, navios, personagens etc. As possibilidades são infinitas. São vários modos de jogo, como sobrevivência, aventura e modo criativo. Em todos eles, as palavras-chave são concentração, criatividade e paciência.

As construções começam do zero. No modo sobrevivência, por exemplo, o objetivo é ficar a salvo durante a noite, quando os monstros saem para atacar. Para se proteger, é necessário construir um abrigo. Até as ferramentas que serão utilizadas para essa construção precisam ser feitas pelo jogador.

Tiago Campos Motta tem 6 anos e é aficionado pelo game. “Jogo desde os 4. Minecraft é o jogo mais épico do mundo.” O seu modo preferido é o criativo, em que a imaginação vai longe. “Você pode construir o que quiser, não há limites”, diz.

Repleto de desafios, o jogo conquista também pela interatividade. Tiago joga on-line com os amigos. “Conheço muita gente que joga, e é muito legal brincar com eles.” Sobrevivência e exploração são os lemas do jogo, que não tem um enredo dramático a ser desenvolvido de acordo com o progresso do jogador. O objetivo é expandir o seu mundo, e isso demanda tempo. Tiago é um jogador dedicado, mas as prioridades não são deixadas de lado. “Jogo todos os dias, mas depois de fazer as lições.”

CANAL Inspiração não falta. Tiago já ganhou uma festa temática e tem roupas, brinquedos e bonecos do universo Minecraft. A paixão pelo jogo é tanta, que ele já foi para São Paulo apenas para conhecer o seu ídolo, Pedro Rezende, um youtuber que publica vídeos diariamente sobre o game. “Meus pais me ajudaram e consegui conhecê-lo. Quando o vi, não pensei duas vezes. Gravei um vídeo e postei no meu canal.”

"Vida de Muleke", o canal do Tiago no YouTube, ainda está no início. Criado há alguns meses, é uma plataforma onde ele pode compartilhar suas conquistas no jogo, assim como outros jogadores do mundo inteiro que postam vídeos que acumulam milhões de visualizações. Em maio deste ano, o YouTube anunciou que Minecraft foi o game mais visto no site, superando rivais de peso como as séries Grand Theft Auto, Call of Duty, Fifa, League of Legends e Dota 2.

Para quem ainda não conhece e ficou interessado no jogo, Tiago dá algumas dicas. “Recomendo pra todo mundo. Uma das minhas estratégias é construir passagens secretas pra ter mais segurança na casa. É um jogo fácil, o negócio é não desistir”, ensina.
Fernanda Campos Motta/Divulgação
Tags: guri
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600