SIGA O EM

"Nossa expectativa é receber o dinheiro da Vale ainda esse ano", diz representante de prefeitos

Associação dos Municípios Mineradores de Minas Gerais espera parecer favorável da Advocacia Geral da União para pagamento de dívida negociada com a empresa

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 24/11/2015 16:45 / atualizado em 24/11/2015 16:56

Bruno Freitas /Estado de Minas , Paula Carolina /Estado de Minas

A Associação dos Municípios Mineradores de Minas Gerais (Amig) segue fazendo pressão para aprovação do marco regulatório da mineração que está há cinco anos em discussão na Câmara dos Deputados. Em reunião na tarde desta terça-feira, prefeitos voltaram a ressaltar as dificuldades por que os municípios estão passando devido à falta de arrecadação.

Uma das esperaças está depositada em acordo feito com a Vale para pagamento de uma dívida pendente há cerca de 10 anos. A decisão depende de parecer favorável da Advocacia Geral da União (AGU), aguardado para a próxima semana. Segundo os prefeitos, a dívida que era de R$ 800 milhões foi negociada em R$ 330 milhões e diz respeito aos municípios mineradores de Minas Gerais e do Pará. "Nossa expectativa é receber o dinheiro da Vale ainda esse ano para auxiliar o caixa dos municipíos", ressalta o presidente da Amig, prefeito de Congonhas, José de Freitas Cordeiro.

Os municípios mineiros contam com esse dinheiro para pagar as dívidas decorrentes da queda de arrecadação das prefeituras devido à crise por que passa o país e à redução do preço do minério. Fatores que se juntam ao rompimento da barragem de Mariana, que certamente já repercute no faturamento.

Em Itabirito, por exemplo, o prefeito Alexander Silva Salvador de Oliveira reclama da queda de 30% na receita do município por causa da minereção.

COP 21 Também na reunião, o prefeito de Mariana, Duarte Júnior, informou que foi convidado para participar da 21ª Conferência do Clima (COP 21), que será realizada em dezembro em Paris.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600