SIGA O EM

Paciente com diagnóstico suspeito

Mesmo que apontada malária, possibilidade de ebola não pode ser descartada

Resultado oficial do primeiro exame sai ainda nesta quinta-feira, mas em caso negativo novo teste tem que ser feito em 48 horas. Dúvida permanece até o fim de semana

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[]

postado em 12/11/2015 16:04 / atualizado em 12/11/2015 16:58

Sandra Kiefer , Paula Carolina /Estado de Minas

O estado de saúde do paciente internado com suspeita de ebola em Belo Horizonte, já transferido para o Rio de Janeiro, é bom. De acordo com o Ministério da Saúde, ainda não existe um resultado oficial do exame realizado pelo Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), que deve ser divulgado até a noite desta quinta-feira pelo próprio Ministério.

O paciente está isolado e continua recebendo tratamento contra malária. O superintendente de Vigilância Epidemiológica Ambiental e de Saúde da Secretaria de Estado da Saúde de Minas Gerias, Rodrigo Said, afirma que, mesmo que o resultado do exame aponte malária, a hipótese de ebola não pode ser descartada. Existe um prazo de 48 horas a ser cumprido e deve ser realizado novo exame, seguindo o protocolo internacional. O que significa que somente no fim de semana será possível se ter certeza do diagnóstico. 

Said informou, ainda, que 95 pessoas que tiveram contato com esse paciente estão sendo monitoradas em Belo Horizonte: 31 são trabalhadores da UPA Pampulha, onde ele deu entrada; 59, pacientes que também ficaram próximos a ele; e outras cinco pessoas com moram com ele em Belo Hoirzonte. Essas pessoas estão sendo monitoradas por telefone e se apresentarem febre acima de 38,5ºC, receberão uma visita em casa para confirmação dos sintomas, o que até o momento não foi preciso. Se necessário, essas pessoas serão transferidas para o Hospital Eduardo de Menezes, preparado para esse tipo de atendimento. 


Há pouco, o Fiocruz divulgou boletim a respeito do estado de saúde do paciente, que chegou lá à meia-noite, em bom estado geral, afebril, lúcido e cooperativo, mas desidratado e se queixando de cefaleia e falta de apetite. Os exames laboratoriais de rotina realizados na entrada do paciente não apresentaram importância médica. A amostra para o teste diagnóstico específico para ebola foi coletada por volta das 0h30 e encaminhada para o laboratório de referência do instituto.

Ainda de acordo com o boletim, o paciente continuou recebendo o tratamento profilático para malária e hidratação intravenosa. Permaneceu afebril durante a noite e apresentou um episódio de diarreia no início da manhã. Na avaliação realizada no final da manhã, continuou afebril, recebendo hidratação e aceitou alimentação. Ele está calmo. Foi informado da suspeita diagnóstica e está ciente da necessidade de isolamento.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600