SIGA O EM

Músicos 'oferecem' alegria nas praças de Belo Horizonte

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 08/09/2015 06:00 / atualizado em 10/09/2015 10:14

Pedro Ferreira

Juarez Rodrigues/EM/DA Press

Quatro amigos músicos, quando não estão tocando profissionalmente, levam alegria e cultura para frequentadores de praças de Belo Horizonte. O nome do quarteto – Pepe Já tirei a Vela – é uma homenagem a um episódio do seriado Chapolin Colorado, que eles viram quando crianças. Eles tocam blues e outros ritmos. Ontem, os jovens emocionaram famílias inteiras que foram curtir a tarde do feriado de 7 de setembro na Praça do Papa, Região Centro-Sul de Belo Horizonte

“É um presente que estamos dando para a cidade”, conta Raíssa Uchôa, de 24 anos, que toca contrabaixo acústico. “Levar um pouco de diversão às pessoas”, completa Pablo Barcelos, de 30, que toca violão. Thiago Rocha Mello, de 30, arrasa com seu violino. O amigo Rogério Senna, que toca bandolim, não compareceu ontem.

Muita gente ficou até mais esticou a permanência na praça por causa do quarteto. “Agrada aos ouvidos”, comentou o empresário Arthur Pontes Machado, de 25. “Ficamos até mais tempo do que pretendíamos”, disse a namorada dele, a estudante Júlia Araújo, de 20. Os músicos também costumam marcar presença na Praça Otacílio Negrão de Lima, no Bairro Floresta, e na Praça Duque de Caxias, no Santa Tereza, ambos na Região Leste da cidade.

#Bhmaisgentil

Os Diários Associados promovem campanha de mobilização social abordando assuntos relacionados a trânsito, cultura e sustentabilidade. A meta da campanha, batizada de #bhmaisgentil, é fazer de Belo Horizonte a capital mais gentil do Brasil, sugerindo ações simples como distribuir sorrisos, não jogar lixo na rua, desligar os celulares nos cinemas e teatros, entre outras.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
Thomaz
Thomaz - 08 de Setembro às 13:23
Olha o visual da turma...Um horror, parece mais uma visão do inferno. E isso, num cartão postal de BH. A população devia era, por ela mesmo, expulsar essa turma daí.
 
INGRID
INGRID - 09 de Setembro às 17:45
Thomaz, vc já teve a oportunidade de assistir à uma apresentação oficial da banda? Acompanho o trabalho deles, sou fã. Assim, veria como se portam tão belos quanto sua música. Os ensaios são criteriosos, dignos dos bons músicos que são, porém, fazem parte de um momento de lazer, se vestem como se sentirem bem, como quem vai à praça num domingo. Vc, que se gaba de extrema boa aparência, o que tem a oferecer, da sua essência, às pessoas?