16°/ 30°
Belo Horizonte,
24/OUT/2014
  • (5) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Ambulantes serão licenciados pela PBH para trabalhar legalmente em grandes eventos Os cadastros serão feitos pelas regionais dos vendedores. Medida já será aplicada durante o carnaval

Flávia Ayer

Publicação: 16/01/2014 06:00 Atualização: 16/01/2014 07:44

 (Beto Magalhaes/EM/D.A Press.)

No alvo da fiscalização, ambulantes serão licenciados pela Prefeitura de Belo Horizonte para trabalhar legalmente em grandes eventos. A administração municipal prepara decreto para disciplinar a atuação desses profissionais em festas específicas. As normas deverão ser publicadas até o fim do mês e o primeito teste da medida será o carnaval. Depois da folia momesca, a proposta é que eles sejam cadastrados para outras festividades e eventos.

De acordo com o secretário municipal de Serviços Urbanos, Daniel Nepomuceno, as regionais farão o cadastramento dos ambulantes. “Esse credenciamento definirá a data e o local em que o ambulante atuará, além do produto que poderá vender”, afirma. No carnaval de BH, que promete atrair público de 1 milhão de foliões, a ideia é que os comerciantes acompanhem os blocos de rua – até agora são 182 – e estejam próximos aos palcos montados em todas as regionais. “Nesse caso, é mais adequado haver ambulantes junto com os foliões”, ressalta Nepomuceno.

A proposta não tem a resistência da Associação Mineira de Bares, Restaurantes, Hotéis e Lanchonetes (Amibar). “Acredito que não será uma concorrência aos bares. A prefeitura está legalizando algo que sempre existiu e nenhum prefeito conseguiu barrar ou impedir”, afirma o presidente da entidade, Paulo César Pedrosa. Segundo ele, a preocupação do setor é outra: “A cidade não tem estrutura para receber um grande carnaval. Ano passado foi um caos, sem banheiros públicos suficientes”, diz.

O secretário de Serviços Urbanos explica que uma força-tarefa foi formada para organizar o trânsito, fiscalizar o comércio ilegal, além de limpar os locais de concentração dos foliões. “Estamos mapeando as regiões onde vão passar os blocos e os locais de montagem de palcos. Haverá equipes e patrulhas de fiscalização para acompanhar todos os eventos”, afirma o secretário, que acredita que a folia estará mais organizada este ano. “Vai haver blocos e atrações na cidade inteira e, por isso, naturalmente ocorrerá uma descentralização”, diz.

Tags:

Esta matéria tem: (5) comentários

Autor: jus ticeiro
será q aquele delegado bravo e corajoso que predeu o vendedor de cd vai prender essa turma tbm? | Denuncie |

Autor: José Resende
Como sempre, vale o nome do semi-pornô americano: "pagando bem, qua mal tem?".... | Denuncie |

Autor: José Resende
Até para vender coca-cola e água tem que pagar impostos e taxas. O dinheiro de campanha e dos abusos dos vereadores e políticos tem que ser apurado onde puder. Faltam taxar o ar a ser respirado. | Denuncie |

Autor: Marcos Ricaldoni
Foram anos de luta para acabar com os camelôs em BH e devagarinho a PBH vai liberando todos novamente. Vejam a rua RJ da praça Sete até rua Goitacazes só como exemplo. E as entidades de classe? Caladinhas! | Denuncie |

Autor: Luciana Grimaldi
Deusmelivreeguarde - BH vai ficar parecendo Calcuta' em dia de festa... e tudo legalizado! | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história efaça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.