Garoto de 10 anos é encontrado morto com sinais de estupro e estrangulamento na Grande BH

Crime aconteceu em Ribeirão das Neves. Criança estava desaparecida desde domingo. Corpo foi encontrado em um apartamento próximo a casa dele, que pertence a um homossexual que está foragido, segundo a Polícia Civil

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 19/07/2013 18:16 / atualizado em 19/07/2013 19:01

Estado de Minas

Reprodução / TV Alterosa

A Polícia Civil de Minas Gerais investiga a morte de um garoto de 10 anos que estava desaparecido desde domingo e foi encontrado na noite desta quinta-feira, em Ribeirão das Neves, na Grande BH. O corpo de Allan De Lon Cardoso da Cruz foi achado em um apartamento próximo à casa dele, no Bairro Santa Marta. O corpo estava em estado avançado de descomposição. A suspeita é de que a criança tenha sido estuprada e estrangulada.

Segundo Brígida do Nascimento Silva, 33, irmã da vítima, o garoto saiu de casa durante a tarde do último domingo para andar de bicicleta. Durante a noite, a família achou que a criança estava dormindo em um quarto independente do lote em que moram, junto com o irmão de 15 anos. Por isso, a ausência de Allan não foi percebida. Na manhã de segunda-feira, o pai do menino acionou a polícia e informou sobre o desaparecimento do filho.

De acordo com a Polícia Civil, por volta das 22h de ontem a síndica de um prédio localizado atrás da casa da vítima fez uma denúncia para a PM, informando que sentia um cheiro forte vindo de um dos apartamentos. Várias moscas estavam aparecendo no andar de cima. No local, o corpo de Allan foi encontrado em avançado estado de decomposição. A bicicleta dele também estava no condomínio. O apartamento em que o corpo estava abandonado pertence a um homossexual que está desaparecido, segundo a polícia.

Durante a tarde, a família esteve no IML para reconhecer o corpo. Segundo a irmã da vítima, a perícia informou que a suspeita é de que o garoto tenha sido estuprado e, em seguida, estrangulado. “Estamos muito chocados e abalados e não fazemos ideia de quem pode ter feito isso. Ele era conhecido por todos aqui no bairro e não tinha problemas com ninguém”, desabafa.

Ainda de acordo com a Polícia Civil, o corpo segue no IML para coleta do material necessário para o exame de DNA, que irá confirmar a identidade do garoto. Ainda não há previsão de liberação do corpo para o velório.

O caso será investigado na delegacia de homicídios de Ribeirão Neves.

 

Tags: