SIGA O EM

Advogado que defendeu Macarrão é preso com cerca de 200 quilos de maconha em MG

Wasley César de Vasconcelos foi detido em operação conjunta entre PF e PM na MG-050, em Capitólio

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 12/09/2014 11:36 / atualizado em 12/09/2014 13:34

Luana Cruz /

Juarez Rodrigues/EM/D.A Press 03/11/2010

O advogado Wasley César de Vasconcelos, que autuou como advogado de Luiz Henrique Romão, o Macarrão, no julgamento sobre a morte de Eliza Samudio, foi preso na manhã desta sexta-feira suspeito de tráfico interestadual de drogas. Ele foi detido na MG-050, em Capitólio, na Região Centro-Oeste de Minas, durante uma operação conjunta das polícias Federal e Militar. De acordo com a assessoria da PF, foram apreendidos cerca de 200 quilos de maconha e outras três pessoas estão presas. O delegado Daniel Souza Silva, responsável pela operação, ouviu o advogado nesta manhã. Os presos e a droga foram encaminhados para a delegacia de Divinópolis.

Macarrão, amigo de infância e braço direito do goleiro Bruno Fernandes das Dores de Souza, foi condenado por sequestro, cárcere privado e homicídio triplamente qualificado de Eliza. Ele não pode recorrer em liberdade e deve cumprir uma pena de 15 anos, 12 deles em regime fechado. A sentença foi dada no dia 23 de novembro de 2012, na primeira série de julgamentos do Caso Bruno. Wasley atuou na defesa de Macarrão durante o inquérito policial e parte da fase de julgamento. No dia do júri, o réu foi defendido pelo criminalista Leonardo Diniz.

Polícia Militar/Divulgação
Wasley atualmente tem endereço de escritório em Nova Serrana, também na Região Centro-Oeste do estado. Após uma semana de investigações, a PF obteve informações de que o advogado e três comparsas viajariam em dois carros de Nova Serrana até o Mato Grosso do Sul para comprar grande quantidade de droga, que seria vendida no centro-oeste mineiro.

Foram realizadas diligências de acompanhamento dos traficantes, que acabaram presos em flagrante. Um representante da OAB-MG foi comunicado para presenciar o flagrante na delegacia, um direito do advogado preso. O Fiat Siena onde estava a droga foi apreendido, além de outro carro. Os presos serão levados para o Presídio de Divinópolis.

Investigação

De acordo com o delegado Silva, as apurações sobre o tráfico começaram a partir da denúncia de um informante que procurou a PF dando detalhes sobre a compra de drogas que seria feita esta semana. Os policiais apuraram a veracidade das informações e monitoraram Wasley e os três “mulas” no trajeto de compra. Os quatro traficantes saíram de Nova Serrana na quarta, cruzaram São Paulo e foram até Aparecida do Taboado (MS). No retorno à Minas, foram interceptados em um posto de gasolina às margens da MG-050.

Segundo o delegado, o advogado viajava em um Corolla dirigido por um dos “mulas”. Eles seguiam à frente fazendo uma escolta para Fiat Siena onde estava a maconha. Neste carro estavam o motorista e um passageiro. “O advogado era o patrão. Temos provas suficientes de que a droga era dele”, afirma Silva. As investigações mostraram que os outros três envolvidos foram contratados apenas para o transporte da droga. O delegado agora vai continuar as investigações para saber se Wasley faz parte de alguma organização criminosa maior ou se agia individualmente. Ele não tem passagens pela polícia, mas conforme o delegado, atua como defensor de muitos traficantes.

Polícia Militar/Divulgação
 

Tags: