var AUTORES_NOTICIA = ["Erro"];
SIGA O EM
Erro ao renderizar o portlet: EM - Corpo Meio - Interna Noticia - Header

Erro: 

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
Erro ao renderizar o portlet: EM - Corpo Meio - Interna Noticia

Erro: 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
Rodnei
Rodnei - 05de Março às 09:19
Isso vale p/ o burro tbem, quero dizer Bruno. Era fácil evitar essa situação, acabou assim porque procurou. Quem procura acha... Se for culpado, vai pagar...
 
Rodnei
Rodnei - 05de Março às 09:16
Ele não tem o direito de tirar a vida de ninguém, mas o povo fazer ela de santa, fazer manifestação na porta do fórum é exagero, pq esse bando de sem o que fazer ñ faz manifestação sobre a seca do nordeste, contra o renan, ou algo útil. E insisto, tudo tem uma opção, ela escolheu a errada!!!
 
Rodnei
Rodnei - 05de Março às 09:13
A "mãe" da Eliza tá numa sinuca de bico; se sair pega o menino e não paga pensão, se ficar a grana vai acabar e vai ter que contentar com pouco, comparado ao que estava recebendo. Digo isso pq segundo jornais ela ñ estava nem ai para a bisca, com a morta dela ela melhorou um pouquinho...
 
alvaro
alvaro - 05de Março às 09:11
Este Castro, não sei não!!!!!!!!!!!
 
Pedro
Pedro - 05de Março às 08:48
Esse julgamento é o retrato do mundo: quem fez merda não assume, culpa os outros e ainda tem quem o defenda pela merda feita. Estamos todos fodidos mesmo !!!! Advogados desse naipe deveriam trabalhar na Malhação, são péssimos atores mas têm audiência garantida.
 
dazio
dazio - 05de Março às 08:03
isto não é juri, apenas um teatro de advogados em que o que contar a melhor mentira ganha: aquele mais cara de pau e convincente será o vencedor, não estão preocupados em nada com os reus, apenas em aparecer melhor na televisão.
 
Dante
Dante - 05de Março às 07:20
Ora. Se há negociação para redução da pena caso o réu confesse o crime, não fica claro que o mesmo é um réu confesso através do seu advogado? Deve ser entendido que, havendo negociação para redução de pena, Bruno admite o crime e sua participação, direta ou indireta. Para que mais julgamento?