SIGA O EM

Juiz analisa condicional para Goleiro Bruno

A progressão de pena é referente ao processo de cárcere privado e lesão corporal da modelo Eliza Samudio

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 24/05/2012 06:00 / atualizado em 24/05/2012 06:45

Thiago Lemos

O ex-goleiro Bruno Fernandes já pode ser beneficiado com a liberdade condicional. A progressão de pena é referente ao processo de cárcere privado e lesão corporal da modelo Eliza Samudio, em outubro de 2009. Pelo crime, o atleta foi condenado, no ano passado, pela Justiça do Rio de Janeiro, a quatro anos e seis meses de prisão. A decisão, que deve sair até amanhã, cabe ao juiz da Vara de Execução Criminal de Contagem, na Grande BH. Porém, mesmo que o parecer do magistrado seja favorável, o atleta vai continuar atrás das grades respondendo ao processo, que corre em Contagem, no qual é acusado de ter participado do desaparecimento e morte da modelo.

De acordo com o advogado Francisco Simim, um dos defensores do goleiro, Bruno já tinha direito ao livramento condicional desde janeiro pelo tempo de pena já cumprida. No entanto, o direito não havia sido solicitado antes porque a defesa aguardava a transferência do processo do Rio para Contagem. Segundo o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), o juiz Wagner de Oliveira Cavalieri aguarda parecer do Ministério Público para conceder ou não o benefício.

“Bruno já alcançou o direito a liberdade. Vou entregar os documentos amanhã. Resolvendo essa parte, ficamos dependendo apenas do julgamento do pedido de habeas corpus, que está no Superior Tribunal Federal” , argumenta Simim. O advogado informou que vai hoje a Brasilia conversar com os ministros do STF, na tentativa de adiantar a apreciação do pedido.

Enquanto a decisão do Supremo não sai, Bruno continuará detido na Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, onde está há dois anos, em função de prisão preventiva expedida pela Justiça.