SIGA O EM

Filho de Eliza Samudio estará nas audiências dos acusados

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 27/10/2010 10:19

Cíntia Neves /TV Alterosa

O advogado José Arteiro, que defende os interesses de Sônia, mãe de Eliza Samudio, garantiu que Bruninho, filho de Eliza, estará nas audiências do dia 8, 9, 10 de novembro no Fórum de Contagem junto com a avó. O advogado disse que vai tentar propor aos advogados que Bruno colha material genético em frente a imprensa para fazer o teste de paternidade, já que ele se dispôs a fazer o teste. Segundo o advogado as afirmações de Bruno são apenas o que o advogado Ércio Quaresma o orienta a falar.

No final da audiência de terça-feira, Bruno e Macarrão disseram ser inocentes e afirmaram que Eliza está viva e estaria vivendo em São Paulo.


Arteiro disse que o goleiro não sabe mentir, é um assassino covarde e sem coragem. A juíza que presidiu a audiência de terça, Maria José Starling, afirmou que não vê motivos para que todos os acusados estejam aguardando o julgamento atrás das grades.

Em relação às afirmações da juíza, o advogado disse que foi uma opinião pessoal da magistrada. O delegado Edson Moreira, que investigou o caso, informou que não vai entrar na discussão sobre o que a Juíza de Esmeraldas disse. Ele afirmou apenas que já fez a parte dele, invetigou e entregou o inquérito do caso à Justiça. Para Moreira, a fala do goleiro é uma balela: "me ajuda aí. Será que depois de toda essa repercussão, se essa menina tivesse viva ela já não tinha gritado?”

Segundo o advogado de defesa do Bruno, Ércio Quaresma, a juíza da Comarca de Esmeraldas, foi a única até o momento que seguiu o verdadeiro preceito da justiça. "A juíza rezou a cartilha do Supremo Tribunal Federal", considerou o advogado.

uaresma afirmou que não existe elementos de prisão preventiva neste caso e o paralelo que a juíza fez em relação ao Caso Mércia deixa claro os erros do processo e a prisão de Bruno: "Um existe cadáver o outro não existe, um existe prisão e o outro não existe". O advogado disse ainda que não há risco de fuga do réu, afinal Bruno é uma figura notória, pública e conhecida. O advogado considerou as afirmações de Bruno e do amigo Marcarão que a "manifestação era necessária".