Publicidade

Estado de Minas

Advogado da mãe de Eliza vai continuar no Caso Bruno


postado em 26/10/2010 15:51

O advogado José Arteiro contratado pela mãe de Eliza Samudio, Sônia de Fátima Moura, foi autorizado pela Justiça a prosseguir no Caso Bruno como assistente de acusação do Ministério Público.

O defensor de Bruno havia pedido a exclusão de Arteiro alegando que o advogado teria tentado convencer o jogador a contratá-lo quando já era defendido por Ércio Quaresma. Primeiramente, sob o argumento de que cometeria “patrocínio infiel”, Arteiro havia sido excluído da assistência a pedido da defesa do goleiro. O termo jurídico utilizado caracteriza o crime pelo qual um advogado ou procurador trai seu cliente, agindo de forma a prejudicar aquele que o contratou.

Arteiro entrou com um mandado de segurança contra a decisão da juíza do Tribunal do Júri da comarca de Contagem, Marixa Fabiane Lopes Rodrigues e desta vez obteve resultado favorável. Por decisão liminar do desembargador Júlio Cezar Gutierrez, da 4ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), autorizou Arteiro a prosseguir no caso. O desembargador entendeu que não há patrocínio infiel.

Episódios de troca de acusações marcam a relação dos dois advogados. Quaresma acusa Arteiro de tentar convencer Bruno sobre a troca de advogado. Em contrapartida, Arteiro exigiu, por meio de uma denúncia-crime, que a polícia investigue a participação de Quaresma no crime contra Eliza.  A decisão favorável a Arteiro pode gerar mais polêmicas neste processo.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade