SIGA O EM

Promotor pede internação de adolescente primo de Bruno

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[]

postado em 23/07/2010 19:22 / atualizado em 23/07/2010 19:49

Mateus Castanha /

O promotor de Justiça Leonardo Barreto Moreira Alves entregou nesta sexta-feira, no Juizado da Infância e da Juventude de Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, as alegações finais relativas à acusação do envolvimento do adolescente J., primo do goleiro Bruno, no desaparecimento e suposta morte de Elisa Samudio. Com base na confissão do menor e nas provas testemunhais, Barreto pediu a aplicação de medida socioeducativa de internação em centros especializados.

Segundo o promotor, o fato de não haver provas cabais da participação do jovem na ocultação do cadáver da modelo o levou a pedir a aplicação da medida socioeducativa apenas para os crimes de sequestro e homicídio. Leonardo Barreto explicou, ainda, que o pedido da pena foi baseado no chamado dolo eventual. “Mesmo que o menor não queira diretamente o resultado morte da vítima, acabou contribuindo para a ocorrência desse evento, no mínimo, aceitando o seu resultado, já que levou a vítima até o local da execução do crime", explicou.

Conforme o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), a medida de internação deve ser aplicada pelo prazo mínimo de seis meses, só podendo ser cumprida por até três anos. Quando aplicada pelo juiz, a medida deve ser reavaliada pela Justiça a cada seis meses.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
Alberto
Alberto - 24 de Julho às 08:11
Adriana Cheguei à conclusão que você é pau mandado de Quaresma. Sendo assim informo que cheguei à conclusão que: Quaresma é um bocado picareta e burro analise as fotos da moção morta viva. E você ou esta querendo se passar por "ADVOGADA", ou é frustrada doida para ser advogado. Passar bem. Tomar part
 
Marcus
Marcus - 24 de Julho às 08:04
Adriana, Eduarda, Manuella, Elisa, Filomena tanto tribufu que no Natal não vai ter leitoa para comer.
 
MARCELO
MARCELO - 24 de Julho às 02:05
ADRIANA CUNHA E EDUARDA NASCIMENTO, FUNCIONARIAS DO ERCIO QUARESMA FUMADO DE PEDRA DE CRACK DE DIA , E AMIGUINHAS DO BRUNO E MACARRÃO A NOITE, O BANDO DE MULHERZINHAS BAIXAS E INSIGNIFICANTES....
 
MARCELO
MARCELO - 24 de Julho às 02:01
NILSON GONÇALVES, ONDE SUA MÃE SE ENQUADRARIA? NO HALL DAS ANALFABETAS OU NO HALL DAS IDIOTAS? POR FAVOR NÃO APELE,,,,
 
Nilson
Nilson - 24 de Julho às 01:09
Quem perde tempo lendo o que postam Adriana/Eduarda é mais idiota que elas.
 
Adriana
Adriana - 24 de Julho às 00:02
´A prisão de alguém sem sentença condenatória transitada em julgado é uma violência aos direitos humanos. o art. 648, II do CPP, já citado, bem como na forma que ninguém poderá ser considerado culpado sem sentença penal condenatória transitada em julgado, ditada pela Constituição Federal de 1988.
 
eduarda
eduarda - 23 de Julho às 22:50
unca vi tantas entrevistas ate em relação aos sigilos das investigações. Os delegados estão famosos, pop star, teve ate um que deu boas vindas quando Bruno chegou em Minas, puro exibicionismo na frente das tvs.
 
fernando
fernando - 23 de Julho às 21:27
Ta todo mundo unido pra ninguem passar vergonha sozinho.Policia, delegado, promotores...todos querendo evitar o fiasco. Mandar alguem pra cadeia pq um menor falou que a moça ta morta. E depois mudou o depoimento 3 vezes????Ta facil demais acusar uma pessoa
 
eduarda
eduarda - 23 de Julho às 21:16
Acho, no mínimo, a atitude desse delegado fora do perfil de sua função que é APURAR FATOS E NÃO LEVAR COMO CASO PESSOAL como está claro que está acontecendo
 
Leonardo
Leonardo - 23 de Julho às 20:54
Essa caso Bruno esta sendo mais vitrine de delegado que caso de policia. É delegada passeando pra cá e pra lá, delegado dando entrevista o tempo todo. O papel de delegado é escoltar preso? Dar entrevista? Não demora tem delegada na Playboy e delegado se candidatando para politico.
 
eduarda
eduarda - 23 de Julho às 20:39
Quanta incompetência nesta investigação!!! Se não fossem atrás dos holofotes, talvez já tivessem solucionado o caso. Mas, não!! Era preciso aparecer na mídia. Agora quer condenar de qualquer jeito, pra não pegar mal. Né. Mané.
 
eduarda
eduarda - 23 de Julho às 20:38
Esse delegado já teve muito mais que 15 minutos de fama, ou quer ser celebridade ou esta fazendo lobbi para ser Secretário de Segurança de MG. ´Dr´ Edson conduza o caso Bruno com mais discrição pois a opinião pública não suporta mais seus ataques de estrelismo.
 
eduarda
eduarda - 23 de Julho às 20:28
Esse delegado já teve muito mais que 15 minutos de fama, ou quer ser celebridade ou esta fazendo lobbi para ser Secretário de Segurança de MG. ´Dr´ Edson conduza o caso Bruno com mais discrição pois a opinião pública não suporta mais seus ataques de estrelismo.
 
eduarda
eduarda - 23 de Julho às 20:25
Esse Delegado tem alguma coisa de pessoal contra o Bruno. Para a Polícia, MP e Justiça de MG, todos são CULPADOS até conseguirem provar o contrário. Preocupante, até a mídia ´séria´ já vê o delegado e todo esse inquérito e ´provas´ com desconfiança.
 
eduarda
eduarda - 23 de Julho às 20:14
Esse Delegado parece um louco, alucinado, ele passa a imagem de que quer condenar o Bruno a qualquer preço, mesmo inventando ou plantando provas. Ele é totalmente parcial e apressado em suas suposições.Se é assim que se investiga um crime em MG, Deus nos guarde!
 
eduarda
eduarda - 23 de Julho às 19:50
Quero só ver se Eliza aparecer viva! O delegado arbitrário vai querer matá-la, só para não provar sua incompetência. Eu quero saber, como ele pode afirmar com tanta certeza, que ela está morta?
 
Lucas
Lucas - 23 de Julho às 19:49
Qual o verdadeiro papel de um advogado criminalista (como o Dr. Ércio Quaresma)? - Defender um inocente, para que ele não seja condenado injustamente, ou - Defender um criminoso, para que ele seja inocentado, mesmo tendo cometido um crime. Quantos inocentes estão presos? Quantos bandidos estão solto
 
eduarda
eduarda - 23 de Julho às 19:47
De acordo com a assessoria de imprensa do TJ/ MG, há dois processos em que o nome do delegado Edson Moreira aparece, por suspeita de facilitação de fuga de presos. Em um , Moreira aparece como réu. No outro, está envolvido no caso. O MP vai recorrer e encaminhar os dois para STF, em Brasília.