SIGA O EM

Bebê baleado na barriga da mãe está paraplégico

Caso ocorreu na última sexta-feira, quando a mulher foi vítima de bala perdida na Favela do Lixão, no Rio. Ela foi baleada na região pélvica e o bebê, com 9 meses, foi atingido

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 1132088, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'reprodu\xe7\xe3o/arquivo pessoal', 'link': '', 'legenda': '', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2017/07/02/880782/20170702102749819154u.jpg', 'alinhamento': 'left', 'descricao': ''}]

postado em 02/07/2017 10:02 / atualizado em 02/07/2017 10:28

Agência Brasil

reprodução/arquivo pessoal
Seguem em estado grave a mãe e o bebê baleado dentro da barriga durante um tiroteio na última sexta-feira, na Favela do Lixão, no Rio de Janeiro. O recém-nascido está sedado, respirando por aparelhos e, segundo José Carlos Oliveira, secretario de saúde de Duque de Caxias, com uma lesão na vértebra que  o deixou paraplégico. Ele foi transferido para o Hospital Estadual Adão Pereira Nunes. Já a mãe, Claudineia dos Santos Melo, está lúcida e tem quadro de saúde estável, porém grave. Ela foi submetida a uma cesariana de emergência na noite do dia 30 e segue no Hospital Municipal Dr. Moacyr do Carmo.

Claudineia chegou lúcida ao hospital e, segundo a Secretaria Municipal de Saúde de Duque de Caxias, contou que foi atingida pelo disparo ao ir ao mercado e ser surpreendida por um tiroteio na localidade conhecida como Vila Leal, no centro do município.

No útero da mãe, o bebê foi atingido por um tiro que atravessou o tórax e feriu também uma das orelhas. Logo após nascer, ele foi entubado e levado para Unidade de Terapia Intensiva, de onde foi transferido para o hospital estadual.

De acordo com a secretaria de saúde, a transferência ocorreu para que o bebê recebesse acompanhamento de equipe médica de neurologia e outras especialidades.

O caso está sendo investigado pela 59ª Delegacia Policial (Duque de Caxias) que apura informações de que criminosos armados teriam atirado contra uma viatura da Polícia Militar que trafegava pela via onde Claudineia foi baleada. Os agentes buscam possíveis testemunhas e imagens de câmeras de segurança que possam ajudar a esclarecer os fatos.

A assessoria de imprensa da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro informou que realizou uma operação na comunidade conhecida como Lixão na tarde de ontem e prendeu três homens. Ao sair da comunidade, os militares foram alvo de criminosos, conta a PM, que afirma que os policiais foram chamados por transeuntes que informaram que uma mulher grávida havia sido baleada.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600