16°/ 30°
Belo Horizonte,
30/OUT/2014
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Decreto acelera recursos para cidades inundadas do RS

Agência Estado

Publicação: 08/07/2014 16:19 Atualização:

Porto Alegre, 08 - O governo do Rio Grande do Sul publicou nesta terça-feira no Diário Oficial do Estado um decreto de situação de emergência em 124 municípios afetados por inundações, chuvas intensas, deslizamento de solos, vendavais e alagamentos nas últimas semanas. O documento irá vigorar durante 180 dias, a contar desde 4 de julho, e foi encaminhado ao Ministério de Integração Nacional com o pedido de reconhecimento sumário para agilizar a liberação de recursos federais. No texto, o governo também decreta estado de calamidade pública em Barra do Guarita e Iraí.

Nos últimos dias, vem aumentando a lista de cidades com ocorrência de danos por conta do mau tempo no Estado. Em nota, o governo gaúcho explica que, para a inclusão das localidades no decreto, levou em consideração os altos índices pluviométricos que ocasionaram eventos adversos no período de 22 de junho a 6 de julho.

"(O governo) também teve como base o número de pessoas afetadas, o impacto provocado na agricultura e na pecuária, o levantamento de danos nas estradas pelas prefeituras e os prejuízos econômicos nos serviços essenciais, principalmente no saneamento básico, distribuição de energia elétrica, transporte rodoviário e impossibilidade de acesso dos alunos aos estabelecimentos de ensino", diz o texto.

Ontem, o governo do RS já havia publicado um decreto de situação de emergência em 13 rodovias estaduais que foram interrompidas por deslizamentos e inundações. Com o decreto, o Executivo estadual também pretende viabilizar a recuperação dos trechos rodoviários com maior rapidez. Os recursos necessários foram estimados em R$ 38 milhões e informados ao governo federal.

Desabrigados

Em visita na manhã de hoje aos desabrigados na cidade de Uruguaiana, na fronteira oeste do Estado, o governador Tarso Genro (PT) disse que o governo estadual liberou R$ 25 milhões para atender a demandas emergenciais nas regiões mais prejudicadas. De acordo com o secretário do Gabinete dos Prefeitos e Relações Federativas, Jorge Branco, outros R$ 8 milhões serão investidos para ações estruturais.

Depois de chegar a 17 metros acima de seu leito normal, o Rio Uruguai começou a baixar na fronteira do Brasil com a Argentina. Mas o número de desalojados no Estado ainda é alto. Conforme boletim emitido pela Defesa Civil no fim da tarde desta segunda-feira, 20,4 mil pessoas estão fora de suas casas, a maioria hospedada em casas de parentes e amigos. O período crítico de chuvas ocorreu entre 23 e 30 de junho.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história efaça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.