Em SP, PM autua 587 em blitz da lei seca na Copa

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 25/06/2014 09:07

Agência Estado

São Paulo, 25 - Desde o início da Copa do Mundo, a Polícia Militar autuou 587 motoristas embriagados durante operações de fiscalização de rua. Dois dos autuados haviam bebido tanto que foram presos em flagrante por crime de trânsito.

As fiscalizações da PM durante a Copa foram programadas para ocorrer todos os dias, com intensificação em dias de jogos do Brasil. Na segunda-feira, 23, além da fiscalização comum, que autuou 30 pessoas pela cidade, uma blitz especial foi montada na Vila Madalena, zona oeste, que concentrou grande parte dos torcedores festeiros. E flagrou 9 pessoas embriagadas, de 12 motoristas submetidos ao bafômetro - 55 foram pré-selecionados para o teste.

A PM tem um batalhão de policiamento de trânsito especializado no patrulhamento da Copa do Mundo, o BPTran Copa. Entretanto, como a própria PM previa, o grupo tem prestado mais serviço para auxiliar a fluidez do tráfego do que na fiscalização propriamente dita.

Isso porque, segundo o tenente-coronel Marcelo Vianna, do Comando de Policiamento de Trânsito, "a maior parte dos torcedores optou por se utilizar do transporte público" para chegar até a Arena Corinthians, em Itaquera, na zona leste. Dos torcedores presentes no estádio, 30 mil desceram na Estação Corinthians-Itaquera, 21 mil na Artur Alvim, 10 mil em ônibus fretados - organizados por patrocinadores do evento, para convidados - e 5,5 mil em ônibus comuns, incluindo as linhas diretas para o Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, segundo dados da PM.

Motos

As operações do BPTran Copa tiveram início em 27 de maio. Além das fiscalizações da lei seca, a PM também procurou aumentar a fiscalização da documentação de motos, apreendendo 352 veículos com irregularidades. "As operações, tanto a Direção Segura (lei seca) quanto a Cavalo de Aço (para motos), têm caráter preventivo, para que o motorista evite cometer infrações", disse o coronel. As informações são do jornal

O Estado de S. Paulo.
Comentários O comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.