Dois são suspeitos de matar PM no Complexo do Alemão

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 24/06/2014 09:49

Agência Estado

Rio de Janeiro, 24 - A Polícia Civil divulgou os nomes dos dois suspeitos apontados como os responsáveis pela morte do soldado da Polícia Militar Fábio Gomes da Silva, de 30 anos, que morreu ontem após ser baleado durante confronto com traficantes no Complexo do Alemão, na zona norte do Rio.

Ele foi o quinto PM assassinado somente este ano na região, ocupada desde 2010 pelas forças de segurança: primeiro o Exército e depois a Unidade de Polícia Pacificadora (UPP).

Segundo a polícia, Igor Quirino Lopes da Silva e Thiago da Silva, ambos de 26 anos, são os responsáveis pela morte do PM. Contra ambos foram expedidos, ontem à noite, mandados de prisão. A investigação foi feita pela 45ª Delegacia de Polícia (DP), que fica dentro do Alemão.

Segundo o delegado titular da 45ª DP, Felipe Curi, Igor Quirino é "o principal responsável pelos confrontos no Complexo do Alemão, e tem como função principal atuar como 'braço' armado do tráfico". Thiago também integra o "bando" de Igor, segundo o delegado. "Os identificados têm antecedentes criminais por tráfico de drogas e associação para o tráfico de drogas", informou a Polícia Civil. "Eles também tiveram a prisão preventiva decretada na semana passada, juntamente com outros 15 traficantes, em outro inquérito policial da 45ª DP que apura os confrontos na região".

O soldado Fábio trabalhava na UPP Fazendinha, uma das quatro Unidades do Alemão. Ele e um grupo de PMs faziam patrulhamento pela comunidade no domingo à noite quando, segundo a Coordenadoria de Polícia Pacificadora, e se depararam com homens armados que "ao avistarem os policiais atiraram contra eles". Baleado no rosto, o soldado chegou a ser encaminhado ao hospital estadual Getúlio Vargas, na Penha, em estado grave, mas não resistiu e morreu às 6h30 de ontem.

Em outra ocorrência no Alemão, na madrugada de domingo para segunda, dois adolescentes morreram. Segundo a PM, eles teriam trocado tiros com militares da UPP; moradores dizem que eram inocentes. O caso também foi para a 45ª DP e as armas dos PMs envolvidos na ação foram apreendidas. Segundo o delegado Felipe Curi, os adolescentes mortos, de 15 e 17 anos, já vinham sendo investigados por tráfico no Alemão.
Comentários O comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.