17°/ 30°
Belo Horizonte,
31/OUT/2014
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Em SP, sete organizações mantêm atos contra a Copa

Agência Estado

Publicação: 10/06/2014 09:19 Atualização:

São Paulo, 10 - Embora o Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST), que reuniu mais de 10 mil pessoas nos dois últimos atos em São Paulo, tenha descartado protestar na Copa Mundo, pelo menos outras sete organizações ou convocações, chamados de coletivos, programam ações para a abertura do Mundial.

O “Grande Ato 12 de Junho Não Vai ter Copa”, organizado por seis coletivos, está marcado para as 10 horas de quinta-feira na frente da Estação Carrão do Metrô, da Linha 3-vermelha (zona leste). O destino final deve ser a Arena Corinthians, a 11 quilômetros de distância, palco do primeiro jogo do Brasil. Se a possibilidade se concretizar, a Radial Leste, principal via de acesso ao Itaquerão, ficará congestionada justamente no horário de deslocamento de carros e ônibus para a partida, marcada para as 17h.

“Existe a possibilidade de seguirmos para lá, mas isso ainda vai ser decidido”, afirmou Paulo Spina, do Fórum Popular de Saúde do Estado de São Paulo, um dos grupos que organizam o ato. “O objetivo é protestar, sem violência, pela pauta de direitos sociais.” “Pretendemos fazer outros atos durante a Copa, mas ainda não temos mais detalhes”, afirmou Spina.

“Vamos tentar unificar os diversos coletivos, até mesmo ter apoio dos metroviários”, disse. O ato previsto para acontecer na quinta-feira terá a participação dos coletivos Contra Copa 2014, Território livre, Anonymous Brasil, Não Vai Ter Copa e Partido Pirata.

Festa junina.

O Comitê Popular da Copa de São Paulo, que promoveu em 15 de maio, na Avenida Paulista, o “Dia Internacional de Lutas contra a Copa”, organizou outro ato para a abertura da Copa, o “Manifesta Junina”. O evento será na Ocupação Mauá, na Luz, região central da cidade.

“Zona livre é do povo, outro futebol é possível: sem empresas patrocinadoras, sem estádios com sangue operário, sem zona de exclusão, sem polícia e sem catracas”, conclama o evento no Facebook. Segundo os organizadores, haverá festa junina na rua com direito a narração alternativa do jogo do Brasil, intervenções teatrais, banda de forró, quadrilha e brincadeiras típicas da data.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história efaça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.