Publicidade

Estado de Minas

MP-RS detecta mais fraudes no leite e prende três


postado em 08/05/2014 10:49

Porto Alegre, 08 - O Ministério Público do Rio Grande do Sul deflagrou a quinta-feira, 8, fase da Operação Leite Compen$ado para cumprir três mandados de prisão e 15 de busca e apreensão, com apoio da Brigada Militar, nesta quinta-feira. Desta vez a investigação detectou adulteração no leite dentro de indústrias. Nas anteriores, descobriu fraudes praticadas por transportadores.

Segundo informação divulgada no site do Ministério Público, ficou comprovado que os proprietários da Pavlat, Ércio Vanor Klein, e da Hollmann, Sérgio Seewald, e também o responsável pela política leiteira da Hollmann, Jonatas William Krombauer, davam ordens para que subordinados corrigissem a acidez de leite que estava se deteriorando com a adição de produtos como citrato, soda cáustica, bicarbonato de sódio e água oxigenada, entre outros. Os três foram presos.

As indústrias colocadas sob suspeita estão localizadas em Paverama e Imigrante, cidades do Vale do Taquari, e distribuem seus produtos na região, na Grande Porto Alegre. Uma delas envia lácteos também para Florianópolis.

Nas fases anteriores da Operação Leite Compen$sado, 26 pessoas foram denunciadas e 13 presas temporariamente. Até agora, a Justiça condenou seis envolvidos a penas entre dois anos e um mês e 18 anos e seis meses de reclusão.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade