13°/ 24°
Belo Horizonte,
24/JUL/2014
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Sem-teto ocupam hotel abandonado no centro de São Paulo

Agência Estado

Publicação: 06/05/2014 10:49 Atualização:

São Paulo, 06 - Famílias de sem-teto terminaram de ocupar nesta segunda-feira, 5, um hotel desativado na Avenida Brigadeiro Luís Antônio, na Bela Vista, região central da cidade. A invasão foi organizada pelo movimento Centro Cultural de Moradia Popular e começou na madrugada de quinta-feira, 30.

Segundo a presidente do movimento, André Núbia Pereira, ao todo 55 famílias que moravam em Cidade Tiradentes, na zona leste da cidade, tomaram os quartos do hotel. "Terminamos ontem de quebrar uma mureta que impedia a entrada. Nós morávamos em áreas com muitos córregos, muitos dos nosso lares foram derrubados e, por isso, tivemos que sair", disse Andréa.

Itaquera. No sábado, 3, o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) ocupou um terreno particular de cerca de 155 mil metros quadrados em Itaquera, a cerca de 4 quilômetros do estádio que vai receber a abertura do Mundial. A maior dos barracos é de famílias que recebem R$ 300 mensais do bolsa-aluguel da Prefeitura.

Os moradores da ocupação batizada de "Copa do Povo" argumentam não ter dinheiro para pagar o aluguel na região - são R$ 600, em média, por quatro cômodos. Na segunda-feira, o terceiro dia de ocupação, a "Copa do Povo" já não tinha mais espaço para nenhum barraco. Quem chegava para tentar garantir um lugar no terreno já era avisado para desistir pelos coordenadores do MTST. Alguns ignoraram os apelos e começaram a montar barracos em uma parte da mata do Parque do Carmo, em área de preservação permanente.

Centenas de famílias de bairros e de favelas do Jardim Helian, Gleba do Pêssego e Jardim Cibele, áreas carentes localizadas na parte mais alta de Itaquera, de onde é possível ver parte das arquibancadas do estádio que vai receber, no dia 12 de junho, a abertura da Copa do Mundo, dizem ter esperança de sair do aluguel com a ocupação. Muitas se mudaram para o terreno com móveis, camas e geladeiras.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história efaça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.