14°/ 31°
Belo Horizonte,
27/AGO/2014
  • (1) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Médico é morto em tiroteio dentro de delegacia no ABC Policiais atiraram quando PM a paisana entrou no local alegando estar fugindo de criminosos

Agência Estado

Publicação: 28/04/2014 10:59 Atualização:

Um médico morreu na tarde deste domingo, 27, após ter sido atingido na cabeça por um disparo durante um tiroteio ocorrido na noite de sábado, 26, dentro do 2º Distrito Policial de Santo André, no ABC, Grande São Paulo. Ricardo Seiti Assanome estava no local para registrar um boletim de ocorrência de um acidente de trânsito, quando foi alvejado em meio a uma confusão provocada pela própria polícia paulista, segundo a Secretaria da Segurança Pública (SSP).

De acordo com informações da Corregedoria da Polícia Civil, o tiroteio ocorreu por causa de um erro de interpretação dos policiais do DP. Eles teriam confundido a entrada de um policial militar à paisana que buscava abrigo com um ataque de bandidos. Um policial civil e um outro homem que registrava ocorrência também foram baleados no peito e na perna, respectivamente, e estavam internados em hospitais de Santo André ontem.

Assanome foi levado com vida no sábado ao Centro Hospitalar de Santo André, mas não sobreviveu. Ele estava no DP com a namorada para registrar um acidente de trânsito quando um PM à paisana que fugia de bandidos entrou no local, provocando tumulto com outras pessoas que estavam no distrito policial. Na confusão, um agente de telecomunicações da delegacia começou a atirar contra o grupo pensando que bandidos invadiam a delegacia.

Um investigador também teria feito disparos acertando o agente de telecomunicações por engano. A Corregedoria da Polícia Civil informou ontem que autuou o agente em flagrante por tentativa de homicídio. Com a confirmação da morte de Assanome, o policial deverá responder a inquérito por homicídio simples.

Segundo a SSP, os criminosos que perseguiam o PM à paisana não fizeram disparos contra a delegacia nem tentaram invadi-la. A reportagem tentou contato com familiares de Assanome por telefone, mas não conseguiu falar com nenhum parente.

Segundo a estatística da SSP divulgada na semana passada, 14 pessoas foram mortas por policiais civis em serviço ou em folga no primeiro trimestre deste ano. O número representa exatamente o dobro dos sete casos registrados entre janeiro e março de 2013.
Tags:

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: SERGIO DOURADO
Nem dentro de uma delegacia o povo está mais tranquilo.... E um policial fugindo de bandidos tbm se tornou vítima da própria corporação!? Esse país está insano,socorro... Arrevoir ... | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história efaça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.