17°/ 34°
Belo Horizonte,
16/SET/2014
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Na região da USP, crimes já ultrapassam metas em 64%

Agência Estado

Publicação: 25/04/2014 09:31 Atualização:

São Paulo, 25 - Um mês depois de ter seu carro roubado na porta de casa, no Jaguaré, zona oeste de São Paulo, o químico Carlos Alberto da Costa Maio, de 58 anos, voltou anteontem ao 93.º DP para dizer que não era preciso mais avisar se seu Chery Tigo fosse encontrado. "Já recebi o dinheiro do seguro. Não quero saber de mais nada", diz ele, que, após ser assaltado, andou 1,5 quilômetro sem encontrar um policial.

A delegacia, responsável pela área que inclui a Cidade Universitária e quatro grandes favelas, foi a que mais extrapolou a meta trimestral. Foram 365 casos só nos primeiros dois meses deste ano, ante 222 de janeiro a março do ano passado, um aumento de 64%.

Pequenos roubos perto da Ponte do Jaguaré e da Avenida Corifeu de Azevedo Marques engrossam a alta. A explicação, segundo a polícia, é que, nesses pontos, jovens assaltantes conseguem escapar para as favelas.

Na Universidade de São Paulo (USP) acontecem cerca de um terço das ocorrências registradas no DP. A Reitoria da USP confirma, em nota, que "na região do distrito do Butantã e entorno, o que inclui a Cidade Universitária, têm ocorrido diversos casos de roubo".

Morumbi. A 4 km do Jaguaré, no Morumbi, na zona sul, a criminalidade não perdoa nem os bairros ao redor da sede do governo do Estado. No 34.º DP (Vila Sônia), a assistente administrativa Luciana Borba, de 33 anos, registrou nesta semana o segundo assalto em seis meses. O mais recente, na terça-feira, acabou com a Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota) e dois helicópteros, o Águia da PM e o de um canal de TV, no encalço dos bandidos. Ninguém foi encontrado.

"Quando cheguei no meio da minha casa, vi o vulto e pensei: ‘vou levar um tiro na cara’, lembra Luciana. Segundo ela, um policial disse que "o roubo era pessoal". "Ele me disse: ‘é com você’. Levaram as mesmas coisas. Esperaram eu comprar tudo de novo para roubar tudo de novo", lamenta. As informações são do jornal

O Estado de S. Paulo.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história efaça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.