Cidades de SP apontam falhas em guia turístico da Copa

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 17/04/2014 14:19

Agência Estado

Sorocaba, 17 - O turista que seguir a indicação do guia turístico do Comitê Paulista da Copa do Mundo, com 55 roteiros em 49 municípios, vai encontrar um prédio vazio ao procurar um dos três restaurantes apontados em Sorocaba. O estabelecimento recomendado pelo guia fechou há pelo menos três anos. As prefeituras que receberão seleções estrangeiras durante a competição, e que por isso foram incluídas no roteiro, apontam vários erros no material produzido pelo Comitê Paulista em parceira com a Secretaria de Turismo do Estado.

Em Porto Feliz, o guia recomenda a visitação ao Museu das Monções, na região central da cidade, mas o prédio está fechado para reformas há três anos e ainda não há previsão de reabertura. Em Itu, um dos hotéis relacionados no guia fica, na verdade, no município de Porto Feliz. Na cidade de Piracicaba, o roteiro gastronômico sugerido pelo guia inclui um restaurante que já fechou e outro que se transformou em salão para eventos. Há ainda um erro de grafia no nome da rodovia de acesso à cidade.

As prefeituras reclamam também de omissões no roteiro. Em Sorocaba, não há indicação de um único hotel e, em Itu, a parte histórica da cidade, conhecida pelos museus e igrejas, foi ignorada. A publicação, de 236 páginas, visa a atender 1,2 milhão de visitantes, entre eles 300 mil estrangeiros, que o Estado receberá durante a Copa. O Estado de São Paulo vai hospedar 15 seleções.

O Comitê Paulista da Copa 2014 informou os roteiros foram baseados em informações repassadas pelas prefeituras em dezembro de 2012. Segundo o comitê, algumas correções já foram feitas na versão on line, a mesma que será usada em novas impressões. Estão sendo distribuídos gratuitamente 30 mil exemplares em três idiomas - português, inglês e espanhol. A versão on line pode ser acessada no site do comitê.
Comentários O comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.