Transposição do Paraíba não resolve crise, diz professor

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 09/04/2014 08:31

Agência Estado

São Paulo, 09 - Primeiro presidente da Agência Nacional de Águas (ANA), o engenheiro e professor de recursos hídricos da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Jerson Kelman disse nesta terça-feira, 8, que o projeto do governo paulista para transpor água da Bacia do Rio Paraíba do Sul para o Sistema Cantareira não era a melhor alternativa para resolver a crise de São Paulo, segundo plano feito pelo próprio governo.

“No Plano Diretor de Recursos Hídricos para a Macrometrópole Paulista, de 2013, foram examinadas dez possibilidades para buscar água. O arranjo que teve a melhor avaliação é o que tira água do Alto Juquiá e de outros lugares. O carioca então se pergunta: por que o que está sendo discutido não é nenhum dos arranjos estudados no plano e por que não é o arranjo que foi melhor avaliado?", questionou Kelman, durante debate sobre gestão da água na Fundação iFHC.

O projeto gerou uma disputa por água com o Rio de Janeiro, que é abastecido pelas águas do Paraíba do Sul. Segundo o governo paulista, o plano foi concluído antes da seca no Cantareira, o que alterou as prioridades hídricas. As informações são do jornal

O Estado de S. Paulo.
Comentários O comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.