14°/ 24°
Belo Horizonte,
23/AGO/2014
  • (1) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Polícia investiga morte de organizador de 'rolezinho'

Agência Estado

Publicação: 07/04/2014 13:32 Atualização:

A Polícia Civil investiga a morte do estudante Lucas Lima, de 18 anos, na madrugada do último sábado, na Zona Leste da cidade de São Paulo. Ainda não se sabe as causas da morte, mas amigos do jovem relatam que ele teria sido espancado durante um baile funk. Lima tinha mais de 56 mil seguidores no Facebook e ficou conhecido por organizar o 'rolezinho' no Shopping Metrô Itaquera em janeiro deste ano.

De acordo com policiais do 64°DP (Cidade A.E Carvalho), o caso foi registrado como morte suspeita, mas ainda não se sabe o local e as circunstâncias da morte. O boletim cita que o jovem faleceu ao dar entrada no Hospital Alípio Correa Neto, na zona leste da cidade, para onde foi socorrido. O pai de Lima foi intimado a comparecer a delegacia para prestar maiores esclarecimentos sobre a morte do filho.

Segundo amigos de Lima, o menino foi agredido até a morte durante um baile funk na Rua Terra Brasileira, no bairro Cidade Antônio Estevão de Carvalho, depois de paquerar uma menina que estava acompanhada de outro rapaz. "Parece que o rapaz deu uma voadora nele que caiu no chão e foi chutado pelos outros amigos (do suposto agressor)", disse o amigo de Lima, Fabio Oliveira, de 23 anos. O corpo do jovem foi velado desde às 20h de domingo, 6, e enterrado na manhã desta segunda-feira, 7, no Cemitério Municipal de Itaquera.

Nas redes sociais, amigos prestavam homenagem ao jovem. "Não consigo dormiir, não consigo acreditar :(( amigooo saudades", postou uma menina. "O que eu mais vou lembrar dele, é do riso e da alegria" disse o estudante Will Oliveira dos Santos, de 17 anos, cuja foto do Facebook é uma foto de Lima escrito "Luto".

Rolezinho

Lima organizou um "rolezinho" no dia 11 de janeiro no Shopping Metrô Itaquera, na zona leste. O evento acabou em confusão com a Polícia Militar usando bombas de gás lacrimogêneo e balas de borracha para dispersar cerca de 3 mil jovens, enquanto lojistas fechavam as portas.
Tags:

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: Carlo Oliveira
Pena ter sido uma morte violenta que gera danos na família. Mas a tormenta que esse rapaz criava e ia criar com seus seguidores, certamente iam gerar muito mais dores e revolta em pais que perderiam incontáveis filhos nas festinhas e rolézinhos que o moço organizava. uma pena... mas não é... | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história efaça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.