Publicidade

Estado de Minas

Quatro seguranças foram feridos no protesto, diz Ceagesp

Protesto contra tarifa de estacionamento no local deixou rastro de destruição com quebradeira e incêndios


postado em 14/03/2014 17:07 / atualizado em 14/03/2014 17:46

Manifestantes queimaram veículos, guaritas de segurança e prédio da administração em protesto(foto: REGINALDO CASTRO/AFP)
Manifestantes queimaram veículos, guaritas de segurança e prédio da administração em protesto (foto: REGINALDO CASTRO/AFP)

A Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais do Estado de São Paulo (Ceagesp) informou que pelo menos quatro seguranças foram feridos a pedradas e tiveram de ser socorridos durante o protesto ocorrido nesta sexta-feira, 14, contra a cobrança de estacionamento no local. De acordo com trabalhadores e pessoas que estavam na manifestação, houve tiros e ao menos uma pessoa teria sido atingida quando um grupo tentou entrar em um prédio administrativo. O sistema de cobrança do estacionamento ficou totalmente danificado nas portarias 5 e 3 e a Ceagesp marcou para a tarde desta sexta uma reunião para avaliar os prejuízos e decidir as medidas a serem tomadas. Ainda não foi definido se o Ceagesp abrirá no sábado para o "varejão".

A feirante Fernanda Andrade de Camargo, que trabalha no pavilhão de verduras, disse que às 16h o clima no local era tranquilo e muitos comerciantes de áreas que não foram atingidas voltaram a trabalhar. No entanto, seguranças e a Polícia Militar não estavam permitindo a entrada e saída de pessoas no entreposto, o que poderia comprometer as vendas dos hortifrútis. "Ninguém entra e nem sai. Nas verduras, tudo está funcionando normalmente, parece que não aconteceu nada, mas o movimento está bem fraco", contou.

Em entrevista à Rádio Estadão, o porta-voz da Polícia Militar de São Paulo, coronel Mauro Lopes, disse que uma minoria se infiltrou entre os manifestantes que realizavam o protesto e iniciou a depredação na Ceagesp. Esse grupo, segundo ele, fugiu após a chegada da polícia. O coronel disse que a situação está sob controle e que os bombeiros podem atuar com tranquilidade no rescaldo dos incêndios.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade