17°/ 29°
Belo Horizonte,
18/ABR/2014
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Uma pessoa é detida durante reintegração de posse em São Paulo

Agência Brasil

Publicação: 20/02/2014 13:42 Atualização:

O major da Polícia Militar, Edilson Batista, confirmou na tarde desta quinta-feira que uma pessoa foi detida durante reintegração de posse do conjunto habitacional Caraguatatuba, no bairro de Itaquera, na manhã de hoje (20). Segundo o oficial, o detido atacou os policiais com pedras e estava incitando um grupo a atirar coquetéis molotovs.

Batista relatou que havia resistência de alguns grupos, mas que a ação foi negociada e controlada. Segundo ele, a polícia teve de tomar atitudes drásticas quando um homem escondido atrás de um obstáculo em um dos prédios começou a jogar líquidos inflamáveis nos policiais. “Tenho certeza de que quem fez bagunça não foram os moradores e, sim, outros grupos. Nós só agimos porque todas as opções de negociação se esgotaram”, defendeu.

O responsável pela operação confirmou que a polícia arremessou granadas de gás lacrimogêneo e atirou balas de borracha.

Ele explicou que a ação da Polícia Militar se limitou à rua e a desobstruir as vias próximas ao conjunto habitacional. No local, os moradores fizeram barricadas em cinco pontos. Ele disse que os policiais não entraram nos blocos nem nos apartamentos. De acordo com ele, a situação está controlada e os moradores estão retirando os pertences dos apartamentos.

O major informou que a reintegração de posse está em andamento desde terça-feira. Ele reforçou que a negociação com os moradores foi feita de forma que a retirada fosse pacífica. “Nós levamos as lideranças do local para conversar com o Ministério Público justamente para evitar conflitos porque havia um pessoal que não estava deixando os moradores saírem.”

Batista reforçou ainda que pessoas com necessidades especiais tiveram atenção e foram retiradas em ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

O conjunto habitacional Caraguatatuba é composto por 48 torres e 940 apartamentos divididos em cinco blocos. Aproximadamente 5 mil pessoas viviam no condomínio, segundo a Associação de Moradores. Essa era a maior ocupação de unidades pertencentes ao Programa Minha Casa, Minha Vida na capital, de acordo com a Caixa Econômica Federal, proprietária dos imóveis.
Tags:

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história efaça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.